Dia de aniversário de amigo, a gente comemora em qualquer hora, mas se for no almoço juntando gente engraçada, fica ainda melhor. Em plena quarta, semana de festival de restaurantes, (onde eles criam cardápios alternativos e mais em conta) é um super atrativo, principalmente, para quem gosta de comer. Só moçada bacana na mesa. A aniversariante, daquelas que a gente abraça apertado quando encontra.

 

coq-au-vin

Turminha alvoroçada com o Coq au Vin do menu especial!!

Eu perguntei ao garçom: “É com galo ou frango? ele respondeu: “Sim!” Eu: “Sim o quê?”

Ele: “Sim, senhora!”? Minha melhor cara de interrogação. E a melhor cara dele de árvore. Repeti: “Você sabe me dizer se o Coq au vin foi feito com galo ou frango? – “Sim, com frango!”?”Com frango?” Repeti pensativa”.?”Com galo”, ele responde?”Você pode se decidir ?”

Sem saber que idade tinha o “polhastro”, optei por um escondidinho de carne que levava um nome mais difícil de pronunciar: Hachi Parmentier.

Quis saber o nome do Chef, já que achei o cardápio bem elaborado…?”Marcelo” – respondeu o meu já BFF (best friend forever) o garçom.?”Marcelo de quê? Qual o sobrenome dele?”?”Bom, o sobrenome eu não sei. Só sei que o Chef antigo era mais famoso…”

E eu nem tinha começado a beber ainda….então achei melhor começar e rápido! Pedi um vinho. Não quis discutir que o Carmenére e o Chardonay oferecidos, estavam com a mesma cor e gosto…se estava difícil o assunto do frango e do nome do Chef, imagina do vinho que tinha que partir para um idioma diferente! Mas voltando, em tempos idos, o vinho era sinal de riqueza e sempre fazia parte nos banquetes dos reis e imperadores. Os Chefs dos reinos tinham que buscar novas receitas com frequência,porque simbolizava o poder e prestígio do Soberano. O Coq au vin, em uma das lendas, surgiu quando Júlio Cesar conquistou a Gália. E um líder de uma tribo enviou-lhe um Galo de Briga para simbolizar a bravura dos Gauleses. Júlio Cesar o convidou para um banquete onde serviu o Galo. Que o Chef, (muito astuciosamente), mergulhou no vinho e fez surgir um dos pratos franceses mais famosos do mundo, o Coq au Vin. Hoje, são muitas as releituras, cada região tem sua receita. Ouvi dizer, inclusive, que o melhor Coq au vin, é feito com o galo que morre de velhice… Tem várias boas receitas na internet. E aee ? vai fazer o seu ? Ah, a sobremesa ? Parecia um atum com redução de balsâmico. Mas era uma terrine de morango com coulis de amora. No fim das contas, acho até que o Marcelo não existia mesmo…e quem fazia tudo era meu amigo, o garçom.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *