Quer uma dica rápida e prática para dar uma alavancada na decoração? Papel de parede. Queridinho dos anos 70 e 80, o papel de parede voltou com tudo nessa década. Ele pode ser em tons pastéis ou vibrantes, liso ou estampado, texturizado ou plastificado; a versatilidade das centenas de padronagens serve a diferentes gostos e a todos os bolsos.

Papel de Parede Casa Cor 2008

Inventado na China há mais de dois mil anos, o papel de parede era mais simples então, trazido para a Europa fez sucesso com franceses e ingleses. Após a revolução industrial ganhou a América e o mundo.

O papel de parede deve ser adequado em função do espaço, se o local que vamos colar é mais comprido, o ideal é não optar pelos listrados horizontais, neste caso a impressão que se vai ter é que o ambiente é mais longo do que realmente é. Já se o pé direito for pequeno, opte pelas listras verticais.

O papel é multifacetado e dá um toque super especial no ambiente. Você pode por exemplo usar estampas fotográficas, que são muito legais também. Use fotos de paisagens ou de sua família, enfim, escolha uma bela imagem. Outra opção interessante são as plotagens de frases ou poemas numa parede de cor clarinha.

Papel de Parede by Tricia Guild
Com ele, muda-se o visual num piscar de olhos. Hoje em dia as tecnologias de impressão tornaram os papéis ainda melhores e abrem mais possibilidades de utilização. É possível ter até mesmo um papel de parede que simula couro ou metal.

Porém nunca se esqueça que este é um detalhe importante na decoração: na hora de escolher seu papel de parede – devemos evitar o cansaço do olhar num ambiente com muitas cores. Deixe as cores para os adornos.

Ótimo texto do artista português Paulo Patrício sobre a história do Papel de Parede

http://www.paulopatricio.com/2001/03/brevissima-historia-do-papel-de-parede/

Guia do Papel de Parede (em inglês)

http://wallpaperhistory.com/VintageWallpaperGuide/

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *