A felicidade incontida da gravidez já contaminou a mamãe e o papai. A vida muda de cor e tudo fica rosa, ou quem sabe azul, dependendo do sexo do nosso anjinho. O mais novo integrante da família merece ser recebido com muito carinho, amor e aconchego e para isso devemos planejar o quarto do bebê.

papel de parede colorido
Os quartinhos são cada vez menores e é uma tarefa árdua colocar lá dentro tudo que é necessário para o neném. Cômoda, berço, cama e armário não podem ficar abarrotados, por isso antes de ir às compras, tire as medidas e defina o que é essencial para que o dormitório seja confortável e prático.

A mais simples decoração deve ser pensada em função do seu orçamento. Soluções criativas como a marcenaria planejada e os móveis conjugados, como berços com cômodas integradas ou poltronas que viram cama são boas soluções.

É fundamental também uma boa área de circulação e o uso de espelho, um clássico truque para aumentar a sensação de amplidão.

tons de azul

Em termos de tons, a aposta mais usual são as cores claras, dando um clima de relaxamento ao quarto e ao bebê. Muitas mães optam por papéis de parede listrados em azul, rosinha ou lilás ou pinturas artísticas. Deixe os tons fortes e vibrantes só para os detalhes.

Não se esqueça de procurar patchworks (trabalho manual feito de pedaços de tecidos emendados) em tons pastéis para usar nas almofadas e roupas de cama, eles darão um toque de alegria ao quarto do pimpolho.

Como seria o banheiro dos seus sonhos? O templo de sua privacidade precisa e deve ser charmoso e aconchegante. No mundo real, todavia, muitas vezes eles acabam relegados, esquecidos em detrimento das áreas sociais.

Banheiro branco

Um projeto bacana de banheiro prioriza as necessidades de quem o usa com aproveitamento do espaço e praticidade. Será mais usado por um homem ou uma mulher? De casal? Terá um espaço exclusivo de maquiagem ou uma tomada só para o secador de cabelos?

Em apartamentos, essa reforma pode ser complicada em virtude das instalações hidráulicas dos outros andares, mas não impossível, e a mudança pode vir na alteração de posição das louças ou das paredes. Aqui vão algumas outras dicas:

Banheiros menores devem usar com inteligência os vãos que aproveitam a iluminação natural. Espelhos também são boas alternativas.

Nunca abuse das cores fortes.  Cores claras deixam o banheiro com um ar de limpeza. Além disso, aumente o ambiente usando a mesma cor nas paredes e no  teto.

Lavabo
Banheiros de Suíte devem considerar o uso simultâneo do casal. Duas pias e dois boxes com chuveiros facilitam o cotidiano e criam privacidade. É importante que as áreas da bacia sanitária sejam separadas por divisórias.

Um espaço confortável com cadeira e espelhos para a hora do embelezamento da mulher. Além do uso generoso dos espelhos e de um cantinho especial para o porta-revistas.

O conforto de uma banheira em comum é uma deliciosa excentricidade. Já se o seu desejo é ter uma TV, ou aparelho de som, não negligencie as instalações elétricas e preveja várias tomadas.

Lavabos são espaços onde ficamos menos, permitem cores ousadas e materiais mais sofisticados nos revestimentos e metais. Numa aérea restrita, o ideal são pias de cubas pequenas e, dependendo do caso, até sem bancada. Os vasos sanitários devem ter caixa acoplada que ocupam menos espaço.

Seu primeiro apartamento é acanhado, mas a limitação de espaço jamais será motivo para não decorá-lo com bom gosto. Não se engane; existem várias dicas para deixar aconchegante seu imóvel pequeno.

Aumentar a sensação de espaço é um dos segredos. Uma solução econômica e fácil de instalar é o espelho, seu reflexo faz com que pequenos espaços pareçam maiores. Já o vidro pode ser usado nas portas transparentes, dando mais amplitude e permitindo a entrada da luz nos ambientes.

Tv no vão embaixo da escada

Maximize os espaços integrando ambientes diferentes. Quartos podem ser integrados com a sala, separados por divisórias ou cortinas. Outra combinação é a sala integrada com a cozinha, com uma janela passa-pratos dando um toque de praticidade.

Já para dividir ambientes como sala de jantar e living, recomendo bancos ou pufes, que não trancam a passagem e harmonicamente marcam a separação dos espaços. Fuja dos sofás de costas para a porta onde quem está sentado não consegue ver quem chega.

Ao invés de poltronas use cadeiras, que são mais leves e de fácil recolocação. Numa sala estreita, uma ou duas pequenas mesas de centro podem servir de apoio para copos, livros ou controles da televisão.

As prateleiras são estrelas no firmamento do pequeno apartamento, liberando espaço para os móveis. Aproveite os espaços inusitados como o vão debaixo de escada. Outra boa idéia é encomendar móveis sob medida, para um aproveitamento ideal dos espaços. Lembre-se que estofados de linhas retas aparentam ocupar menos área.

Chaise dividindo o ambiente

Seja minimalista, um apartamento pequeno deve ter poucos objetos decorativos e estrategicamente colocados. Evite texturas nas paredes, deixe as cores fortes para adornos, almofadas e flores. Use revestimentos leves e prefira tons neutros e claros nas paredes e no piso.

Espero que tenha gostado das dicas, um abraço, comente e volte sempre.

Felicidade
O segredo da felicidade é um mistério ainda insondável, que rende milhões de teses, livros e programas de televisão. Nessa procura pela satisfação nosso cantinho, nossa casa, tem um papel fundamental. O que deve ter uma casa para nos sentirmos bem nela?

Nessa eterna aventura em busca da felicidade minhas respostas nunca serão iguais às suas, mas alguns preceitos podem ajudar.

Depois de um dia de trabalho estressante a pessoa precisa ter prazer em chegar ao seu porto-seguro. A casa deve ser um lugar agradável, de reflexão, de descanso, de tranqüilidade. Um mobiliário adequado às dimensões da casa e luz para iluminar todos os momentos.

É vital se sentir bem em todos os cômodos da casa.

A casa expressa nossas paixões, desejos, hábitos e interesses e mostra como queremos levar a vida.  É difícil viver num lugar que não seja belo, confortável e harmonioso.

Vida

E isto não tem nada a ver com dinheiro ou luxo.

Não se prenda às tendências ou estilos, mas àquilo que gosta, aprecia e que pareça contigo. Cada objeto tem sua razão de ser, podem ser peças compradas em viagens, presentes de amigos ou de familiares – os mais valiosos não são necessariamente os de grande valor material.

A casa é sua, ame-a e seja feliz.

Por

Felicidade
O segredo da felicidade é um mistério ainda insondável, que rende milhões de teses, livros e programas de televisão. Nessa procura pela satisfação nosso cantinho, nossa casa, tem um papel fundamental. O que deve ter uma casa para nos sentirmos bem nela?

Nessa eterna aventura em busca da felicidade minhas respostas nunca serão iguais às suas, mas alguns preceitos podem ajudar.

Depois de um dia de trabalho estressante a pessoa precisa ter prazer em chegar ao seu porto-seguro. A casa deve ser um lugar agradável, de reflexão, de descanso, de tranqüilidade. Um mobiliário adequado às dimensões da casa e luz para iluminar todos os momentos.

É vital se sentir bem em todos os cômodos da casa.

A casa expressa nossas paixões, desejos, hábitos e interesses e mostra como queremos levar a vida.  É difícil viver num lugar que não seja belo, confortável e harmonioso.

Vida

E isto não tem nada a ver com dinheiro ou luxo.

Não se prenda às tendências ou estilos, mas àquilo que gosta, aprecia e que pareça contigo. Cada objeto tem sua razão de ser, podem ser peças compradas em viagens, presentes de amigos ou de familiares – os mais valiosos não são necessariamente os de grande valor material.

A casa é sua, ame-a e seja feliz.