Festas de fim de ano chegando e todo ano o mesmo pinheirinho? Que tal valorizarmos nosso tropicalismo e usarmos bromélias, alpíneas, helicônias e por que não enfeitar o cactus do jardim?
Guirlanda com pimenta e alecrim para trazer bons fluidos, use a imaginação e aproveite tudo o que você pode colher em seu próprio jardim.
unnamed
Frutas tropicais ao invés das frutas secas, valorizar nossa flora riquíssima e bela.
Se o vermelho é tradição, temos flores e frutos tropicais vermelhos para compor a mesa, valorizando o que é nosso com flores naturais.unnamed (1)
Use a sua imaginação, enfeite com luzes o seu jardim tropical, pendure enfeites em suas árvores frutíferas e traga a alegria do Natal pro seu jardim e sua mesa.
Feliz Natal e um 2016 cheio de Paz, Amor e Criatividade!

 

Cerebro.Pensamento1

 

Vivemos atualmente uma época de significativas e rápidas transformações energéticas do planeta Terra e consequentemente de nós seres humanos. Assim como os planetas e todo o cosmos, somos feitos da mesma matéria (átomos), somos ENERGIA, portanto influenciados por estas transformações. Nosso cérebro é formado de neurônios, células responsáveis pela condução do impulso nervoso (elétrico, energético), que respondem a estímulos externos via sentidos (visão, tato, audição, paladar, olfato e cinestésico) e a estímulos internos via órgãos (para regular o organismo). E é no cérebro, através dos neurônios, que se “produzem” os PENSAMENTOS (atividade mental organizada, de representação neural que forma um modelo mental). Bom, passada esta parte teórica, normalmente considerada por muitos a parte mais chata, chegamos a uma peça chave dos artigos que serão escritos: a INCRÍVEL e PODEROSA relação entre o corpo físico, a mente e o espírito através dos PENSAMENTOS que também são formados de ENERGIA. Os pensamentos criam, elaboram e definem o que chamamos de REALIDADE através dos filtros do nosso cérebro (leitura e percepção dos sentidos). Como você definiria a REALIDADE? Como a ciência, os filósofos e os físicos a definem? Ela realmente existe ou é apenas um conceito pessoal? Se você acha estas questões interessantes aguarde, pois estas questões serão abordadas no próximo artigo. Um grande abraço e até lá…

Namastê.

Alan Roger

Decoração Estampadabanner_titulo

 

Hoje em dia a customização está dominando todos os mercados de consumo, e não é diferente na decoração. Montar a casa toda em tons neutros, por medo de errar, não está com nada! A palavra de ordem é personalidade.

Utilizar estampas para essa tarefa tem se tornado cada vez mais comum. Seja no tapete, nos estofados, nas cerâmicas e até em paredes, pelo menos numa almofadinha… sempre tem algum item que traz mais alegria quando é estampado.

É claro que a população mais jovem e antenada é mais aberta às novidades e tendências deste mercado. Principalmente porque geralmente trazem do mundo da moda, design e cultura pop seus gostos e referências para dentro de casa. Mas isso não impede que os mais “tímidos” acrescentem um pouquinho de ousadia.Vamos colorir a casa de alegria, minha gente?

As possibilidades são diversas: floral, bicho, listra, xadrez, bolinhas, abstratos, geométricos, e até mistura de estampas! Na hora de personalizar a casa, temos que confiar no nosso bom gosto, e buscar inserir o que nos representa, o que nos faz sentir em casa.

Existe uma quantidade enorme de boas referências pra gente se inspirar, usar e abusar:

La Estampa Home – Famosa pelos tecidos bacanas que estampam as cariocas (da gema e de coração), agora entraram no mercado de decoração com estampas lindas para toda casa. Parece que vai ser sucesso!

LA ESTAMPA

FARM+JRJ –  Marcas de moda estão invadindo o mercado de decoração. Um bom exemplo são as parcerias da Farm com Oppa e RJR Tecidos. Pras fans da marca é a chance de estampar além do guarda-roupas.

FARM

Designers Guild – Tricia Guiild é uma britanica, que utiliza das estampas para criar ambientes incríveis. Com olhar apurado, ela consegue fazer coloridos inusitados que funcionam tão bem, que ela já virou referência no assunto. Seu poder com o mix de estampas é incrível, mas isso é assunto pra outro post!

DESIGNERS GUILD

SEMANA DO DESIGNsemanario-design

E está chegando a Semana que se consolidou no Jóquei Clube e agora mais recentemente com o novo polo de Design que é a Zona Portuária, uma das mais antigas do Rio. Nossos talentosos designers estarão ministrando palestras com uma vasta programação no site do evento, www.semanadesignrio.com.br.

tamanho-poltrona-

unnamed (22)Eu e Zanini de Zanine

 

Sempre fico me perguntando como é o momento de criação de qualquer peça de DESIGN ? Acho que é um momento mágico quando a peça é criadae passa do papel para o protótipo. No Brasil temos muita gente boa, Sergio Rodrigues foi um gênio criador e suas peças refletiam seu estilo de bem com a vida, Sergio foi um mestre, admirado internacionalmente graças à ligação que teve com Niemeyer, criou móveis para os palácios de Brasília.

 

unnamed (2)

O ninho dos pássaros é decorado com almofadas grandes, confortáveis e coloridas em forma de enormes ovos. O projeto de cama é incomum e brincalhão. Esta cama é projetada para a moderna decoração do quarto e pode ser usado como um sofá moderno em uma sala de estar.

unnamed (3)

 

Ter peças de mobiliário exclusivo de um designerdão um plus em espaços modernos. Peças de designers trazem humor e criatividade.

Projetada pelo estúdio OGE, o puffão “The Nest” como o nome já diz, faz parte do projeto de cama Birds, peça de mobiliário funcional e único que parece um ninho enorme e aconchegante para aves criando uma peça central para todo o projeto do quarto.

 

 

Até a próxima!

Aproveitem a deliciosa Semana recheada de Design!!

 

Emmilia Cardoso.

 

04
nov

Postado por:

anna-fasano-balone-farfetch-01Alta e magra

Para um visual elegante e sofisticado, vá de calça flare.

Como esse modelo possui o cós um pouco mais alto, é justa na altura do quadril, coxas e vai ficando mais ampla a partir do joelho em direção aos pés, a calça flarecostuma favorecer quase todos os tipos de corpo, principalmente mulheres de quadris largos.como-usar-calça-flare

Para eventos profissionais ou formais, opte pelas de tecido liso ou estampado, este último é bem indicado para mulheres de pernas finas. Já para o final de semana ou almoço com as amigas, o jeans é uma ótima opção.

 

Mas o segredo para um caimento perfeito está no comprimento da barra. O ideal é que você sempre use um salto. Atenção baixinhas: Agora é a hora de colocar aquele salto bem alto ou sua plataforma favorita e ganhar notáveis centímetros de altura!  A barra deve estar quase arrastando no chão, no máximo um dedinho a cima. Então, selecione seus pares de sapatos e meça a bainha. Depois é só desfilar por aí elegante e com a silhueta mais longínqua do que nunca!

Sucesso!

 

Um beijo,

 

Elisa Rocha

 

 

 

imagem-1

Conhecidos como “comida de rua”, os food trucks (caminhões de comida na tradução literal), eram pequenas camionetas ou “trailers”, montados com o equipamento necessário para executar o alimento a ser servido que vendiam basicamente cachorro quente nos Estados Unidos, muito antes de você pensar em comer na rua na hora da fome.

A popularidade veio com a crise. Muitos chefs e excelentes cozinheiros, viram neste sistema uma forma de continuarem seu amor pela cozinha sem investirem nos altos custos da montagem de um restaurante. Então, foram às ruas vender algo além do cachorro quente. Os Estados Unidos foram mais uma vez, a inspiração para muitos.

Aqui no Brasil, o assunto ainda caminha lentamente no que diz respeito a legislação, mas em São Paulo e Rio de Janeiro já possuem regulamentação municipal sobre o tema. É preciso autorização especial para estacionar seu “truck” em algum lugar na cidade. Bem como seguir regras estabelecidas pelas Prefeituras, que diferem de cidade para cidade. Sem este “alvará” uma das opções escolhidas por muitos “trucks” atualmente são os eventos privados organizados por empresas de produção, os conhecidos Food Parks.

imagem-2

Foto: Rio Food Park que aconteceu no Link Mall em julho/2015

 

Estamos sendo invadidos por feiras em todos os bairros da cidade. Assim, a feira de food trucks, reúne os mais diversos tipos de gastronomia de rua e ao contrário do que pode parecer para alguns, há descobertas incríveis quando se trata de conhecer comida mundo à fora.imagem-3

As feiras possuem diversos organizadores e alguns trabalham com curadoria. As melhores feiras são as que conseguem concentrar a maior variedade de expositores de alta qualidade.  Não espere o conforto de um bom restaurante. Talvez você dispute uma das poucas cadeiras colocadas sob um toldo.

Não dá para saber até quando a moda fica. Mas podemos aproveitar enquanto ela está aí. São muitos chefs, que estudaram gastronomia ou chefs jovens que ainda estudam e que encontraram uma boa forma de apresentar seu produto.

 

Alguns nomes estão em evidência ou porque são pioneiros no assunto, ou porque possuem produtos de qualidade e sabem executar com excelência. Exemplos disso: Burgertopia, Kituteria Karioca, Del Toro, Carolinas feito em casa, Nômade Truck, Larica Gourmet, entre alguns outros.

imagem-4

Acima a equipe da Burgertopia, sempre animada e seus sandubas onde o bacon é o anfitrião e, se você encontra-los no caminho, COMA!.

Uma característica interessante desses eventos é a informalidade e irreverência que pode ser encontrada. imagem-5No restaurante o garçom e o gerente estão presentes no serviço. Nos food trucks isso não existe.
Seu contato é direto com o “chapeiro”, com a cozinha montada dentro do espaço truck. Sai da panela e vai direto para sua mão.
Há casos em que você pode ter a experiência de conversar direto com o “dono”. A Kituteria Karioca é um exemplo nítido e constante dessa natureza. Você vai receber além dos pioneiros mini churros e um inusitado salgado de polenta com calabresa o atendimento direto dos chefs sempre bem-humorados.

Em minha última visita a um desses eventos, tive duas novas descobertas agradáveis:

a) Plano B

centro-blog-indicativo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Onde o gastrônomo Paulo Vieira trouxe uma referência internacional de comida de rua, as AREPAS.

B) Empório de Minas

imagem-8

O Sérgio trouxe algumas delícias produzidas por ele, tais como a linguiça mineira com pimenta (haja pimenta!… Para quem gosta, como eu, um prato cheio). E um tomate seco bem diferente dos padrões que encontramos em qualquer lugar do Rio de Janeiro.

Não é um lugar onde você vai encontrar com facilidade um x-tudo. Ou um hot-dog normal. Hoje em dia, tudo é gourmet. (há também essa invasão: café gourmet, hot-dog gourmet, coxinha gourmet, brigadeiro gourmet! Socorrooo!!!!) mas, gourmet é uma palavra que deveria ser usada para definir o uso de ingredientes especiais visando uma experiência gastronômica única e elevada. Embora com a pulverização de programas de TV o termo gourmet demonstra uma diferenciação de quem executa com qualidade daquele que tenta, usa o termo, mas não alcança o resultado gourmet.
Então praticamente, uma nova forma de venda de um produto que antes era (num exemplo hipotético) chocolate + manteiga + leite condensado agora se torna: chocolate do himalaya + manteiga de ovelha e leite condensado de iogurte desnatado e feito a temperatura de -30graus. Pronto! Agora é gourmet. (Para crianças desavisadas não tentem fazer isso em casa!!!!!)
Nas feiras, alguns exemplos que você pode encontrar com certa facilidade são: pães de beterraba, de mandioca, de tomate seco, de ameixa, de abóbora, os tão na moda pão preto de alga, assim como, hamburger de cordeiro, de carne bovina, suína, linguiças artesanais e especiais. Fora as inúmeras cervejas “caseiras”.
Tem uma barraca chamada “Espírito de porco” onde você poderá comer um pão francês, com porquetta dentro que eles trazem pré-assada e depois colocam na chapa na hora, junto com um molho secreto. A sensação é de que você está sentado no boteco da esquina, depois de ter varado a noite de Natal, só você com o sanduíche te olhando, na hora da fome de leão, lá pelas 8h onde o que você mais quer, é comer o porco inteiro. Sensacional. Uma delícia!
Nos food trucks, você vai ver muito chef fazendo seus quitutes ali, na hora, pra bom brasileiro ver. (e quem sabe aprender!). Você poderá encontrar até, uma certa poesia nos hambúrgueres vegetarianos:
“pão de espinafre com carne de soja, maionese descontruída de alecrim com espaghetti de shitaki e bulbinhos de cenoura…”
Em apologia aos food trucks, se você tira um dia para ir nessas feiras, sugiro provar muitas coisas. Divida o prato com um acompanhante e experimente desde o arroz de cordeiro ao hamburger. Volte ao bolinho de feijoada, tente um crepe…. E não esqueça de uma sobremesa. Mas aviso aos doceiros de plantão, as opções de doces são poucas limitando a um ou outro que se destacam.
Haverá surpresas deliciosas. Molhos e composições que você só encontrará ali.
Na minha opinião, muitas vezes um lugar que não é estrelado pode oferecer excelentes vivências e experiências gastronômicas!
Pegue um amigo bom de garfo e que não seja fresco para comer e Santé! Ou melhor! Faca na caveira e vai com fé!!!!!
Até breve muchachos!

Léo Prieto

 

 

 

Já faz um tempo que venho observando como padronagens fazem diferença nos produtos que elas estampam. E neste momento de crise que estamos vivendo, a estampa pode ser um diferenciador do produto no mercado saturado, um ponto forte de percepção dos clientes e, provavelmente, um dos principais fatores que levam à compra.

Sabe quando você compra alguma besteirinha só porque se apaixonou pela estampinha linda e colorida? #quem nunca? Melhor ainda quando compramos não só porque é uma estampa linda, mas porque nos identificamos com a estampa, ou melhor, que aquela marca/estilo de estampa nos representa. Isso é Branding minha gente!

Portanto, situações que combinem branding com estampas são boas oportunidades para gerar valor pra marcas. Quando esta é reconhecida pelas estampas, este fator vira um investimento e uma estratégia de posicionamento. Trazer a essência de uma marca para as suas estampas, a torna exclusiva, por isso estampas diferenciadas conquistam o consumidor.

Quer ver como é fácil de identificar marcas com identidade própria nas estampas?

Estampa floral, bem colorida, com uma pegada carioca: FARM

farm

Estampas em zigzag multicoloridos, com textura de tricô: MISSONI

MISSONI

Estampas psicodélicas, com movimento fluido, bem estilo 70´s: PUCCIPUCCI

 

Estampas de bichos exóticos, bem perua chique: CAVALLICAVALLI

Estampas mais minimalistas, com texturas e poucas cores: OSKLENOSKLEN

 

21
out

Postado por:

 

Poás…
4

Nos anos 50, a chamada de petit-pois ou poá, apareceu nos looks das pin-ups com um certo apelo erótico mas também romântico no período pós-guerra. Além de muito feminina, a famosa padronagem, mais conhecida como “bolinhas”, é fácil de combinar e voltou com tudo em roupas e acessórios. Mini ou maxi, é atemporal,e portanto, perfeita para compromissos profissionais, já que traz bastante seriedade ao look se usada de forma discreta. Já para uma proposta informal e moderna, combine-a com um jeans destroyed ou faça um mix de estampas.

look-po-2

Para as mais ousadas, vale combinar poá com animalprint, listras ou até mesmo com a mesma padronagem de tamanhos ou cores diferentes. Uma dica fácil para quem estácomeçando a se arriscar nessa mistura, é buscar pelo menos uma cor em comum entre as duas peças estampadas.

imagesanna-fasano-destroyed-jeans-04       look-pois-blog-to-her-5

Se você tem quadris largos, opte por bolinhas mais miúdas ou jogue-as para as peças de cima, como camisas, lenços e casaquinhos. Isso carrega certo volume para a parte superior, trazendo equilíbrio à sua silhueta.

Escolha a que tem mais a ver com você e use a estampa que está coma bola toda!;-)

Bjs e até a próxima!

 

Elisa Rocha

20
out

Postado por:

DSC03927 (2)

Os jardins subiram as paredes? Sim, por falta de espaço nos jardins foi criada a técnica de Jardins em Paredes, e denominados de ”Jardins Verticais”.

Burle Marx fazia com placas de xaxins, hoje não mais permitida a utilização de xaxins, que devido ao uso indiscriminado, entrou em extinção.

Hoje foram desenvolvidas várias técnicas para a execução desse tipo de jardim. Podemos fazer com vasos plásticos ou de barro, com tijolos especiais em barro, placas especiais em cimentos ou em plástico reciclado, com lã de vidro e inúmeros outros processos.

O importante é que hoje eles não são usados apenas em jardins externos com pouco espaço, são usados também em varandas, salas, restaurantes, em empenas de grandes edifícios e onde você quiser. Basta que tenha iluminação necessária para o bom desenvolvimento da planta. Em muitos jardins eles são o ponto de atração.IMG_2608

Para se fazer um jardim vertical é necessária a impermeabilização da parede onde ele será feito e também um ponto de água para que seja feita a irrigação automatizada. É necessário também um dreno para o escoamento da água.

O mais importante é que você combine as plantas com a mesma necessidade hídrica na composição, pois se usar plantas com necessidades diferentes, alguma delas morrerão por falta ou excesso de água.

20130909_123616  pronto

O uso também de espécies para sol ou para sombra, dependendo da insolação que você tenha no local é fundamental.

Eles vieram para ficar, não é um modismo, é uma necessidade. Seus benefícios são muitos: além de dar vida, a parede verde dá colorido e charme ao local, além de proporcionar um resfriamento natural, ideal para o clima brasileiro.  Ele também cria um isolamento acústico natural, diminuindo os ruídos e melhorando a qualidade do ar, absorvendo os poluentes e deixando o ambiente mais úmido e saudável.

Então vamos nos inspirar e fazer um Jardim Vertical?

19
out

Postado por:

Filosofias Alimentares

feira

Diante de tantas opções de regimes alimentares, percebo que muitos ainda tem dúvidas entre o que é eclético, saudável, vegano, vegetariano e crudívero.
Num resumo bem objetivo podemos dizer que:
O eclético é quem come de tudo. Não tem restrições alimentares. Não tem pré- conceitos nem crenças. Nem filosofias. Não questiona de onde veio a carne, o coelho, avestruz, jacaré ou seja que bicho for, que ele come naquele momento. Não prefere peixe, ou frango. Prefere o que é bom, bem feito e apetitoso. Pode ter preferências por sabor, mas é aberto a diversos temperos e culturas gastronômicas;

meat

O veganismo se dá principalmente por uma alimentação que não carrega DNA animal. Mas não é simplesmente abolir a carne das refeições. É cortar também tudo o que provem dos animais, como embutidos, ovos, leite, couro, lä… ou qualquer coisa que promova o sofrimento de um animal e não permita que ele tenha uma vida de acordo com sua natureza. O veganismo é, acima de tudo, uma filosofia de vida e não somente uma dieta em favor dos bichinhos. Você passa diante de um churrasco como se ele fosse um holograma e cai em profundo êxtase na bacia de alface.
É possível ? sim! É possível viver no mundo dos veganos. Você encontra pratos deliciosos feitos com massa de arroz, cogumelos frescos, requeijão a base de castanhas, produtos sem glúten, queijos sem derivação animal, e toda a variedade de ingredientes. Engana-se quem pensa que o vegano só come mato!

quinoa

cenouras 2O vegetarianismo, também é uma dieta a base de vegetais. Ele foi o precursor do veganismo. Mas ainda há vegetarianos que consomem laticínios, ovos e leite.

AlcachofraO crudivorismo é uma alimentação baseada como diz o nome, em tudo o que é cru tais como: frutas, vegetais, sementes. Não consome nada animal.
Conheci um taxista crudívero, que me deu uma receita de sorvete de banana, que eu, um carnívoro fervoroso, doceiro lírico, com metade do sangue espanhol e outra metade italiano correndo na veia, me rendi e aprovei:
– 12 bananas muito maduras (quando já está com a casca escura)
– 5 tâmaras secas (hidratadas com agua por 30 minutos antes de usar)
Modo de preparo: corte a banana em rodelinhas e leve ao congelador por 4 horas. Retire e deixe descansar por 5 minutos. Comece a soltar os pedaços congelados. Coloque a banana com as tâmaras (já hidratadas e escorridas) no processador até ficarem com consistência de sorvete. Sirva a seguir. Se quiser, pode decorar com uma folhinha de hortelã.
Não soa bom, isso?

morangos 2Já a cozinha saudável não traz todas as restrições das cozinhas acima, mas apresenta outras formas de processar os alimentes, usando gorduras saudáveis, menos níveis de sal e açúcar, opção por alimentos mais nutritivos e menos calóricos. Vai ter o arroz, a massa, a carne. Mas serão em quantidades reduzidas e serão em formas de cocção diferenciadas. A opção será um queijo magro ao invés do amarelo. É comum na cozinha saudável a escolha da sobremesa ser uma fruta. Mas não quer dizer que um apaixonado por pudim de leite não possa come-lo em algum momento. (ah, vá! Quem resiste ?) Os mais rigorosos conseguem aliar a cozinha saudável com uma vida de atividade física intensa, e sem consumo de bebida alcoólica, que a meu entendimento seria o equilíbrio ideal.
Importante saber também que há uma diferença entre um produto natural e um produto orgânico. Orgânicos, são os alimentos cultivados em terras sem fertilizantes, agrotóxicos, hormônios, pesticidas entre outras injeções sintéticas; todos os fertilizantes que alimentam o solo, são naturais; recebe uma fiscalização do órgão responsável, no caso do Brasil a ANVISA, para certificar que foi cultivado sem aditivo químico.
Os produtos naturais, não são necessariamente cultivados como os orgânicos. Mas um bom exemplo é o suco de laranja. Uma laranja pode ter sido cultivada com fertilizantes sintéticos, hormônios de crescimento artificiais, entre outras práticas não orgânicas e ainda assim, se você tomar um suco desta laranja, estará consumindo um produto natural. Outro bom exemplo, é o leite: o leite pasteurizado não é orgânico porem, é natural. Porque ele passa por um processo de elevação de temperatura para eliminar qualquer bactéria mas, deixa de ser orgânico a partir do momento que é pasteurizado.
Orgânico ou natural, ambos possuem nutrientes específicos para equilibrar a dieta necessária ao corpo humano. Entretanto ter uma alimentação baseada somente em orgânicos, ou somente em produtos naturais, não significa que você terá todos os nutrientes que precisa. Eles são complementares.
Qual é a sua ?
Seja qual for a dieta que você escolher, consulte seu médico, faça a transição gradualmente e escute seu corpo! Em qualquer uma delas, beba muita agua, regule suas horas de sono e pratique exercícios físicos.

Até breve muchachos!
Léo Prieto