5

 

Criado pelo ex-ginasta Greg Glassman, o Cross Fit teve inicio em 2000. Com Poliomielite desde criança, Greg passou por diversas academias, mas nunca esteve satisfeito com os métodos aplicados nestes estabelecimentos. Motivado pela insatisfação, começou a desenvolver uma serie de exercícios que em conjunto, seriam os princípios do Cross Fit.

O Cross Fit é um método de treinamento composto por exercícios funcionais, de alta intensidade com foco em desenvolver o condicionamento físico. Conforme as vantagens do Cross Fit foram descobertas comparada aos métodos tradicionais, este esporte tem se tornado uma filosofia de vida.

 

A fim de otimizar a sua busca estabeleça requisitos condicionantes para o imóvel que sediará seu box:

  • Pé direito duplo
View More: http://jashtonphoto.pass.us/obsession

  • Piso reforçado (ideal: 8cm de concreto resinado), que atende com eficiência o uso de anilhas duras e pisos de borracha com baixa absorção de impacto. Por se tratar de um esporte que está diretamente relacionado com força e com o peso. O melhor piso para o CrossFit é o piso emborrachado. Este tipo de piso, além de suportar o peso de todos os aparelhos, ainda é capaz de absorver altos impactos. Além disso, o piso de borracha garante a segurança dos praticantes, uma vez que as chances de escorregar são menores.
  • Espaço amplo, se possível com pilares nas extremidades. A versatilidade e funcionalidade dos exercícios combinam áreas livres. Caso o imóvel escolhido possua pilares na área central, utilize-os a seu favor, delimitando áreas de treinamento dos atletas

 

2

  • Certifique-se que o barulho e o impacto das barras e anilhas, além da música alta, não se tornarão um grande problema para os vizinhos.
4

 

  • A iluminação deve ser forte e branca, durante a prática, os alunos precisam da percepção clara do espaço.

 

  • É importante que as paredes sejam em alvenaria até o teto em blocretes de concreto para a fixação das barras metálicas.

 

  • No CrossFit não há Espelhos para não tirar o foco e distrair o atleta.

 

Levando em consideração que o Plano diretor possui algumas exigências com relação a estabelecimentos comerciais, como taxa de permeabilidade, afastamento frontal mínimo, é de suma importância contratar um arquiteto E urbanista. Pode parecer óbvio, mas não é prioridade de muitos proprietários. Um Arquiteto pode ser muito importante na escolha de um imóvel  além de garantir a compra do material adequado e na quantidade certa,  o que evita desperdício e resulta em economia no custo final da obra. Além disso, para uma construção do zero, será necessário um projeto legal, aprovação dos órgãos na prefeitura e outros órgãos competentes, além da emissão do alvará de construção E A RRT.

 

 

 

http://www.dicasdetreino.com.br/o-que-e-o-crossfit-e-sua-historia/

https://www.pood.com.br/blog/local-ideal/

http://abraseubox.com.br/blog/arquitetura-obra-do-box/#

http://www.aubicon.com.br/informacoes/piso-crossfit/

 

 

            Estamos vivenciando a era da reciclagem, da simplificação de processo, da economia da matéria prima, reflexo dos nosso dias, da escassez de recursos naturais e de combustível, do alto custo da produção de materiais de construção e do ônus deixado com o descarte de materiais.

            Consentino é uma empresa global, espanhola que produz e distribui superfícies inovadoras, inova e antecipa junto com seus clientes e parceiros, soluções que ofereçam design, valor e inspire a vida de muitas pessoas com apostas permanentes na tentativa de alcançar o bem-estar econômico, social e ambiental das áreas nas quais a empresa opera e está presente, através de politicas a favor da sustentabilidade, tais como controle de emissões para a atmosfera, gestão de águas, eficiência energética, gestão de resíduos e recuperação paisagística.

Acervo pessoal

Fábrica Consentido (acervo pessoal)

Acervo pessoal

Fábrica Consentido (acervo pessoal)

Dekton é uma mistura sofisticada de matérias-primas que são utilizadas para fabricar vidro, porcelânicos de última geração e superfícies de quartzo. A Dekton utiliza na sua fabricação a exclusiva Tecnologia de Sinterização de Partículas (TSP), um processo tecnológico que implica uma versão acelerada das alterações metamórficas que a pedra natural sofre ao ser exposta durante milénios à alta pressão e à alta temperatura.

Com base no seu compromisso com a sustentabilidade, Trillium Dekton@ é a primeira cor 100% reciclada. Inspirado pela intensidade das cores oxidadas, a Trillium Dekton@ reutiliza em sua composição restos da sua própria produção, o que indiretamente contribui para a sustentabilidade. A Trilium faz parte da Tech Collection de Dekton@, com uma gama de cores que oferece a designers e arquitetos propostas modernas e funcionais. Inspirado no desgaste natural do aço, Trillium Dekton@ é uma mistura de cinzentos vulcânicos e pretos profundos com uma suavidade encantadora ao toque.

1

Dekton Kitchen - Trilium 3

NOVA TRILIUM

            Além da Dekton, a Cosentino é responsável por criar outros produtos como a Silestone, composta em mais de 90% por quartzo natural, o que lhe proporciona uma dureza e uma resistência extraordinárias, sendo a primeira e a única bancada com proteção antibacteriana. os granitos Sensa by Cosentino, a Scalea by Cosentino, pedras naturais e Prexury, uma série de materiais elaborados com pedras semipreciosas e outros materiais naturais.

6

Fábrica Consentido (acervo pessoal)

7

Fábrica Consentido (acervo pessoal)

8

Fábrica Consentido (acervo pessoal)

9

Fábrica Consentido (acervo pessoal)

 

1

            Primeiramente é necessário estabelecer um critério, afinal, “caro” ou “barato” não são critérios absolutos, é necessário haver uma comparação, um valor de referência. Posteriormente é preciso estar claro o seu objetivo como contratante de um arquiteto.

Para a construção de uma casa

            Uma casa gera uma série de custos distribuídos em tempos e fases de obra. Neste caso, deve ser levado em consideração os custos com material, mão-de-obra, serviços, equipamentos e transporte. O valor final de uma obra depende do projeto completo da construção, o que inclui: Arquitetura, estrutura, fundações e instalações.

Há várias formas de cobrar por estes serviços. Para a etapa de projeto, as formas mais comuns são por porcentagem dos custos da obra ou por hora trabalhada. Existem algumas formas de definir áreas e preços de construção: através do CUB/m2 , SINAPI e outros.

O SINAPI é um sistema do IBGE que produz mensalmente índices de construção civil a partir de pesquisas de preços de materiais e salários pagos a profissionais, já o Custo Unitário Básico por metro quadrado (CUB/m2) define projetos-padrão considerando aspectos como o número de pavimentos, número de dependências por unidade e padrão de acabamento da construção.

A complexidade de um projeto de arquitetura é um ponto à ser considerado na hora de precificá-lo. Os projetos podem ser divididos entre os níveis Simples, Médio ou Alto. Uma das características que os diferencia são os materiais utilizados na estrutura e no acabamento da construção.

 

2

  (Relatório do CUB/m² de janeiro de 2015 no RJ fonte: http://www.cub.org.br/)

            *O Custo Unitário Básico foi mencionado aqui a titulo de curiosidade, caso deseje se aprofundar no tema, recomendo a leitura da norma técnica especifica (NBR 12721/2006).

            Isto posto, uma casa padrão sala e dois quartos, com uma área média de 100m2, uma casa relativamente grande, se multiplicarmos pelo maior valor residencial da tabela de janeiro de 2015, chegamos a:

100m2 x R$1829,27 = R$182.927,00

(Considerando a maioria dos custos associados à construção, inclusive projeto)

            Além disso, é adicionado os honorários do Arquiteto, que pode ser verificado a Tabela de honorários disponibilizado pelo CAU/BR (Conselho de Arquitetura e Urbanismo do Brasil) – http://www.caubr.gov.br/wp-content/uploads/2013/11/2013.08.16-CEAUeCBA-Tab-Remun-Proj-Arq-Edif.pdf

Retomando a pergunta feita no inicio deste texto: Arquiteto custa caro?

O que é o custo de projeto para quem está disposto a investir em uma obra desta dimensão? É um custo baixo para quem deseja um projeto seguro, correto e com valor comercial pós construção bastante elevado para outros investimentos futuros, como compra, venda, financiamentos e hipotecas. Além disso, a intervenção profissional em geral, aumenta o valor do imóvel depois de pronto e as aprovações legais feitas durante o projeto facilitam as transações de compra, venda e financiamentos.

E ai? Vale a pena o investimento? Não esqueça que muitas vezes o barato sai caro!

prque-2

O parque é uma homenagem a grandes mulheres argentinas, cujos nomes estão nas ruas do bairro onde ele está situado.

parque-3 parque-4

O parque tem uma grande praça central e vários níveis que oferecem vistas panorâmicas de vários ângulos do bairro.

parque-5

Entre as diversas plantas encontramos rosas, magnólias, jacarandás, araucárias e diversas espécies da flora argentina.

parque-6parque-7

No bairro de Porto Madero, mas não é muito conhecido pelos turistas só que eles não sabem o que estão perdendo, pois é um local cheio de atrativos a começar pela beleza. Aqui tudo é muito contemporâneo e agradável, assim podemos sair do lugar comum daqueles passeios super convencionais. Se você é um viajante constante desta cidade, se anime e vá conhecer.

parque-8parque-9

Muito importante nesse parque é a acessibilidade para todos os tipos de necessidades especiais.

#PARQUE #ARGENTINA #JARDIM

Dia de aniversário de amigo, a gente comemora em qualquer hora, mas se for no almoço juntando gente engraçada, fica ainda melhor. Em plena quarta, semana de festival de restaurantes, (onde eles criam cardápios alternativos e mais em conta) é um super atrativo, principalmente, para quem gosta de comer. Só moçada bacana na mesa. A aniversariante, daquelas que a gente abraça apertado quando encontra.

 

coq-au-vin

Turminha alvoroçada com o Coq au Vin do menu especial!!

Eu perguntei ao garçom: “É com galo ou frango? ele respondeu: “Sim!” Eu: “Sim o quê?”

Ele: “Sim, senhora!”? Minha melhor cara de interrogação. E a melhor cara dele de árvore. Repeti: “Você sabe me dizer se o Coq au vin foi feito com galo ou frango? – “Sim, com frango!”?”Com frango?” Repeti pensativa”.?”Com galo”, ele responde?”Você pode se decidir ?”

Sem saber que idade tinha o “polhastro”, optei por um escondidinho de carne que levava um nome mais difícil de pronunciar: Hachi Parmentier.

Quis saber o nome do Chef, já que achei o cardápio bem elaborado…?”Marcelo” – respondeu o meu já BFF (best friend forever) o garçom.?”Marcelo de quê? Qual o sobrenome dele?”?”Bom, o sobrenome eu não sei. Só sei que o Chef antigo era mais famoso…”

E eu nem tinha começado a beber ainda….então achei melhor começar e rápido! Pedi um vinho. Não quis discutir que o Carmenére e o Chardonay oferecidos, estavam com a mesma cor e gosto…se estava difícil o assunto do frango e do nome do Chef, imagina do vinho que tinha que partir para um idioma diferente! Mas voltando, em tempos idos, o vinho era sinal de riqueza e sempre fazia parte nos banquetes dos reis e imperadores. Os Chefs dos reinos tinham que buscar novas receitas com frequência,porque simbolizava o poder e prestígio do Soberano. O Coq au vin, em uma das lendas, surgiu quando Júlio Cesar conquistou a Gália. E um líder de uma tribo enviou-lhe um Galo de Briga para simbolizar a bravura dos Gauleses. Júlio Cesar o convidou para um banquete onde serviu o Galo. Que o Chef, (muito astuciosamente), mergulhou no vinho e fez surgir um dos pratos franceses mais famosos do mundo, o Coq au Vin. Hoje, são muitas as releituras, cada região tem sua receita. Ouvi dizer, inclusive, que o melhor Coq au vin, é feito com o galo que morre de velhice… Tem várias boas receitas na internet. E aee ? vai fazer o seu ? Ah, a sobremesa ? Parecia um atum com redução de balsâmico. Mas era uma terrine de morango com coulis de amora. No fim das contas, acho até que o Marcelo não existia mesmo…e quem fazia tudo era meu amigo, o garçom.

 

alchachofras

 

Recentemente, estive em São Paulo para fazer um roteiro de gastronomia e avaliar os serviços de alguns restaurantes. Aproveitei a companhia do meu marido e um casal de amigos e comecei por um francês que ocupa lugar honorável na minha lista “Top 10”. Eu sabia que ali, não haveria surpresas. Entrei com aquele sorriso nos lábios que só quem já fez isso sabe do que se trata. Voltar a um lugar que você gosta, onde você sabe que o prato não irá decepcionar e acompanhada de pessoas agradáveis, é pra sorrir mesmo!

Sentei-me de frente para a parede grafitada por uma artista que amo, olhando aquele colorido e pensando no que comer. Percebi que o cardápio havia sofrido alguma alteração. Bom sinal, uma vez que o inverno estava batendo à porta e, naquela noite, eu chutaria uns 5graus.

O corpo em baixa temperatura e a fome gritando, optamos por um vinho que é o Montepulciano D’Abruzzo. Excelente para uma noite de friaca. É um vinho seco com notas de frutas vermelhas e um pouco de flores secas. Sua região é D’Abruzzo, na Itália. Uma região larga, onde há vários vinhos. Eu gostei de todos que provei. Apesar do restaurante ser francês, a carta de vinhos trazia boa variedade e como minha amiga é de família italiana, achei gracioso homenageá-la. “Show” foi a resposta do garçom à opção do vinho.

Para entrada, pedimos uma mini degustação de bruschettas. “Showww” vibrou o garçom ao escrever nosso pedido.

Começamos os pedidos: Meu marido dizia ao garçom as escolhas.
– Para a senhorita, disse olhando nossa convidada: um steak tartare ao molho Dijon.

– “Show” respondeu o garçom.

Expressão repetida que me chamou imediatamente a atenção.

– Para o senhor, apontou nosso convidado: um Confit de pato ao molho roisin.

– “Show”, respondeu ele enquanto anotava.

Meu marido me olhou antecipando minha angústia crítica à resposta efusiva e múltipla do nosso garçom simpático:

– a senhora vai querer um penne com alcachofras.

Aguardei o “show”, mas não houve. Ao invés disso, um pequeno silêncio se instalou enquanto ele me olhava segurando a caneta e o caderninho, quase me questionando se eu pediria realmente aquele prato…sustentei seu olhar (mentalizando o fundo da minha alcachofra gordo e macio e grande o suficiente para que eu pudesse arremessá-lo na cabeça do nosso adorável atendente) e antes que pudesse fazer algum comentário, meu marido disse:

– e para mim, um tornedor mal passado ao poivre vert.

O que se seguiu foi um entusiasmado “Show” …para o tornedor!!!

Os pratos estavam maravilhosos, sempre no melhor estilo cozimento-maciez-tempero, peculiar deste restaurante. Muita história contada na mesa, e momentos como esses que fazem com que a gente fortaleça laços, tão essenciais para a felicidade!

Hora de escolher a sobremesa: “show” em todos os pedidos sortidos de profiteroles, mousses e tarte tartin”.

Depois de ponderar muito, bradei “E para mim, um crème brûlée”. (creme queimado, na tradução) Olhei para ele. Estava na expectativa de ganhar meu “Show”! Show pela minha escolha da sobremesa mais clássica da cozinha Francesa! Aquela que recebe a última tostadinha do maçarico no açúcar, a que precisa de um bom chef para acertar o ponto do creme para não talhar! É aquela que traz o contraste do creme gelado embaixo com o açúcar quente e queimado em cima.

Aqueles olhos arregalados me encarando firmemente, aguardando uma, quem sabe, mudança de opinião? A mão inerte na caneta, sobre o caderninho.

Docemente, perguntei: Você não gosta de crème brûlée? Ele piscou, se recompôs e respondeu: sim, muito bom, senhora, excelente escolha. Mas o “Show”, esse, eu não ganhei.

Definitivamente, o garçom não gostava de alcachofras…

 

Um dia desses, uma amiga me perguntou como é ser casada com um chef de cozinha. Segue, então, um dia na rotina da mulher do chef: sexta-feira, 20h, voltando pra casa depois de um dia intenso no trabalho, já no elevador. Chegando perto do 11º andar, sinto um cheiro inebriante de canela, coentro, anis e gengibre. Penso: “vem da minha casa”.
Abro a porta e recebo uma taça de vinho. Bebo um gole e concluo: Syrah. Tem carne no jantar. Segurando a taça em uma mão e ainda a bolsa na outra, entro na cozinha e vejo toda a sorte de brinquedos de cozinheiro espalhada pela bancada (estamos de mudança? Não!) e a panela Wok de risoto maior que meu travesseiro e, obviamente, maior que meu fogão, adornada com um risoto de linguiça toscana perfumadíssimo (para umas 20 pessoas)! Agradeço ao universo, porque era tudo o que eu precisava naquela sexta-feira, e me arrumo para o jantar. É quase uma meditação! Não penso em nada e converso sobre amenidades. O chef respeita meu silêncio e meu cansaço, que vai se esvaindo, aos poucos, com a segunda taça de vinho e o segundo prato de risoto…. recosto na cadeira com o pensamento em unicórnios alados, sentindo meu sangue feito de Syrah. Volto um minuto para a realidade. Seguindo a linha de que depois do prato principal vem a sobremesa, eu pergunto para ele, que continua sentado na minha frente, bebericando seu vinho: “E agora, amor?”. Ele, olha pra mim sorrindo e responde num romantismo ogro doce e fofo: “Agora você lava a louça”. Considerando que eu tinha acabado de comer um dos meus pratos preferidos, feito pelo meu chef preferido, fui lavar louça feliz com meus amigos unicórnios!
vinho

Com a temporada de moda internacional, vem a procura por tendências. A Pantone (https://www.pantone.com/pantoneview-colour-planner-spring-summer-2017) fica de olho nas semanas em buscas das cores da vez, e sempre libera uma lista com suas conclusões. E o instituto já identificou 10 tons que são apostas para a primavera/verão 2017!

imagem1

imagem-2

O processo deles consiste em assistir todos os desfiles e apresentações, identificar quais são as cores dominantes em cada look e depois ver quais são as 10 que mais aparecem – parece simples, né? No entanto, são mais de 110 eventos só durante a Semana de Moda de Nova York. Haja cor!

imagem-3

O azul lápis já é mais escuro e vibrante – é o nosso conhecido lápis lazuli, tom da pedra semipreciosa. O diretor da Pantone acredita que cores alegres vêm fortes! Niagara é a 1ª cor da lista! Seu tom é um azul bem próximo do jeans. Ele apareceu na Mulberry e Carolina Herrera, no desfile da Semana de Moda de NY.

fullsizerender

O azul anil escuro e profundo é um dos corantes mais antigos do mundo. No Extremo Oriente, a cor anil sempre teve conotações exóticas. O azul brim já não está mais reservado para estudantes, e hoje é visto como um tecido de qualidade, usado no design de luxo para interiores, bem como na moda. A qualidade resistente do brim torna-o uma solução brilhante de design de interior. Na verdade, são mais de 50 tons de azul.

Brim é uma cor lisa que precisa de muita luz natural e bons realces para destacá-lo. Use brim escuro para forros de almofadas de banco, para uma sala descolada use nas cadeiras.

quarto-1

sala-1

As duas ultimas fotos (quarto e sala) são da Casa Cor:

Sala: Paola Ribeiro e quarto:
Adriana Valle e Patrícia Carvalho.

Escolha o seu.

06
out

Postado por:

Quem quando criança nunca comeu jabuticaba tirada do pé? Docinha, a gente come várias sem perceber. Hoje, as crianças comem as que são compradas em supermercado, feiras livres ou hortifruti. Mas você sabia que a jabuticabeira pode ser plantada em vasos e dá para colocar até mesmo em varandas? Basta que seja um vaso com boa dimensão e que sua varanda receba sol.
imagem-1
Essa semana fiz um paisagismo em uma varanda ensolarada e plantei uma muda, já frutificando, em uma casa com duas crianças. Foi muito bom ver a alegria delas quando mostrei e deixei que elas pegassem e comessem. Elas nunca tinham visto um pé de jabuticaba.
imagem-2
Você sabia que é uma fruta de origem brasileira? Existem várias espécies de jabuticaba, algumas florescem o ano inteiro se estão em sol pleno, outras, duas vezes ao ano. Agora, elas estão todas frutificando, e quanto mais velha ela é, mais frutas dá, mas, para tal, é necessária a adubação constante.
imagem-3
Para adubá-la, use adubo orgânico, como farinha de ossos, torta de mamona ou húmus de minhoca. Alterne esses adubos mensalmente, seguindo as instruções da embalagem, use pouca quantidade e regue logo após a adubação. Nunca regue demais, para que o adubo não vá embora pelo dreno do vaso junto com a água da rega. Aliás, as regas nunca devem ser tão intensas que saiam pelo dreno do vaso. O ideal é que elas fiquem contidas na terra e não sejam desperdiçadas.
imagem-4
Seu caule se enche de frutos negros arroxeados, dando beleza a essa árvore. E então, vamos plantar uma bela jabuticabeira?
15
set

Postado por:

Algumas soluções práticas para pendurar as toalhas nos banheiros.

Quando vamos planejar o banheiro, não nos preocupamos onde vamos pendurar as nossas toalhas.

E assim, quando a obra acaba, a gente percebe que não é tão simples de encontrar uma posição prática e esteticamente aceitável para esses acessórios.

Então, estão aqui algumas ideias úteis para você encontrar o lugarzinho correto para sua toalha.

1.
Integrado à pia

imagem-1

Para a gente ter as toalhas bem pertinho, a melhor solução é a toalha atrelada ao lavatório.

2. A mobília do banheiro que você escolheu não tem acessórios? Não se preocupe, você também pode adicionar depois, escolher a combinação certa de materiais e acabamentos.

imagem-23. Se o banheiro é longo e estreito, uma boa ideia é o suporte de toalha na parede, a uma altura de cerca de 80cm do lavatório.

imagem-3
4.
Se o ambiente tem uma planta particularmente estreita, avaliamos a necessidade de colocá-la em uma posição ligeiramente para trás.

imagem-4

Há situações particularmente difíceis. Uma boa estratégia é parar um momento para examinar o espaço, pensando fora da caixa, e encontrar uma solução que, não sendo convencional, pode ser o caminho certo.

5. Se o banheiro é grande, pensamos em toalheiros que podem ser em ferro forjado, que é um clássico, bambu, que é ecológico e está em voga nos últimos tempos por ser um material versátil.

imagem-5

É verdade que ocupam mais espaço e são menos práticos para limpeza, mas eles são extremamente espaçosos, e encontrados em todos os estilos e materiais.

6. Uma alternativa extremamente versátil são pequenos ganchos na parede, que podem ser colocados em qualquer posição. Evite aqueles com ventosas, porque raramente aguentam o peso das toalhas molhadas. Melhor ancorá-las para a parede, ou, pelo menos, procure um adesivo muito forte. Cada gancho pode suportar apenas uma toalha e bem pequena.

imagem-67. Como alternativa ?
Está cansada do usual? Do costumeiro? Vamos aguçar a sua inteligência e encontrar uma solução inovadora, reinterpretando objetos destinados a uma utilização diferente. Um madeirinha pendurada por uma corda, ou uma cadeira ou banco de apoiador.

 

imagem-78. E não se esqueça que é elegante ter sempre toalhas limpas para nossos hóspedes, que podem ser colocadas em prateleiras de aço clássicas, sobre prateleiras da bancada, enroladas em uma cesta de palha. Isto faz o quarto ficar acolhedor.

imagem-8