Sabe aquela hora em que nordestino pega todas as suas coisas e quer descobrir a cidade grande? Mas precisa manter suas referências?! Então, foi simples assim!!
No conceito deste loft, a ideia da brasilidade está em cada cantinho e tinha que ter suas peculiaridades. Na sala, busquei detalhes áridos da caatinga. E por que não uma árvore seca, sequinha sem muito glamour. Por que não? Fiz uma revoada de borboletas para dar uma humanizada naquele canto.

imagem1

Afinal, a combinação perfeita da aridez fica por conta dos sofás que são puro conforto, a gente fica papeando e se esquece da hora porque logo ali ao lado fica o quarto, um risco à parte. E as paredes do apê são de uma cor de céu, verderame, mistos de por do sol com cor do mar, e, na outra parede, não pude deixar de colocar uns tijolinhos para representar a urbanidade paulista.

imagem2

Dividindo os ambientes, uma divisória em mdf, toda cortada a laser que vai subindo, até se encontrar no teto. Para dar aconchego, aquilo mais parece aquelas renda de bilro, trabalho lindo das rendeiras nordestinas.

imagem3

Claramente, neste loft tem um nordestino bem adaptado, já virou paulista, observe que os livros ainda estão embrulhados no jornal e o lugar incomum é uma chaise bem gordona, tipo chesterfield sim, porque aqui em São Paulo o povo adora conforto, e corri logo para ter o meu, sem esquecer do meu trompete.

imagem4

Bem, passamos para o jantar, lugar de se afogar nas delícias que dão água na boca. Uma coisa eu digo, sou bem exigente. Se quiser checar a fonte (no caso eu), tem que ir lá na Sierra e ver que escândalo está a sala de jantar. Ah, detalhe, observem os trocentos vidros que coloquei para enfeitar a mesa.

imagem5

A Sierra é meio no inicio, meio no fim do Casa Shopping. Não conte para ninguém, o segredo vai além: tem muita gente boa expondo por lá.

JU – RO!! Vai conferir “emindica”sim!!! Tudo isso no Blog Indicativo!!

 

Sabe aquela célebre perguntinha: D. Ana, o que é para fazer hoje?
Essa é uma das grandes dificuldades que eu observo em meus pacientes na hora de seguir uma alimentação balanceada, é a dificuldade de montar um cardápio…A palavra organização é fundamental,  para que você sincronize todas as suas atividades e insira de vez, a organização da sua comida como prioridade… portanto vou te ajudar nessa jornada…

1. Organize sua lista de materiais que tem em casa. Verifique prazo de validade e coloque os alimentos com prazo mais curto de maneira que o acesso seja mais fácil.

imagem22. Faça uma lista fixa de alimentos consumidos de rotina em seu computador ou baixe um app que já tenha uma pronta. Assim , você organiza  sua lista mais rápido , sem esquecer de nenhum alimento.

imagem3

3. Liste as receitas que te agradam.
4. Monte o cardápio com todas as refeições que você irá consumir.

imagem3
5. Se você mora sozinho (a), o mesmo alimento deve servir para preparações diferentes… Assim, você não fica repetindo a comida vários dias …ex: salada de brócolis com couve flor e alface + Frango grelhado com cebola + arroz integral. À noite, transforme o brócolis e a couve flor em sopa e adicione o Frango grelhado desfiado.
6. Procure trocar alimentos refinados ou menos saudáveis por opções mais adequadas,como por exemplo, trocar a farinha branca por integral, no caso de pães , massas  e outros produtos de panificação.

E para te dar aquele empurrãozinho de vez, segue uma sugestão de cardápio para 1 semana. E me conta como colocar essa experiência em prática!

cardapio1

Preciso reconhecer: eu não gosto de ler. Textos longos, livros grossos ou até carta de amor (neste último, um resumo adianta o processo)… Muita lengalenga, mimimi e variações do mesmo tema.

Gosto de manual. Ler manual tem lá seu charme. Fora da curva, admito. Para saborear a leitura, tem que ter ingrediente. Por isso, também gosto de ler receitas. As mais cheias de embala, desembala, descansa, bate, reduz, gela, desgela, cozinha, frita, empana, assa, doura; e gosto das histórias de chefs. Das profissões que antecederam à de chef de cozinha, muita gente tem história pra contar. O advogado que virou chef (meu caso e de tantos outros), o executivo que virou chef, ainda que executivo também… o médico que virou chef (este vai ter uma habilidade enorme com facas) e como surgiu a paixão pela cozinha. Muitos nasceram praticamente dentro de uma cozinha. A avó fazia panetone, matava o galo no quintal, cozinhava de um jeito e assava de outro, e assim o chef (re)nascia assistindo às aulas ao vivo do berço…

Há outras leituras interessantes, como, por exemplo, como nasceu a azeitona da empada ou por que o strogonoff se chama strogonoff. Bendito seja o Conde Strogonoff!! segundo algumas literaturas no século XIX, havia uma família russa de sobrenome Stroganov. E um dos chefs fez a carne picada no creme de leite, dando origem ao nome do prato, o nome da família. A Larousse Gastronomique atribui o nome ao verbo “strogat” que significa cortar em pedaços. Colocar os champignons, a mostarda e a páprica foi ideia do Chef Francês Thierry Costet, que viveu na Rússia neste período. O strogonoff já foi prato sofisticado do Maxim’s – restaurante elegante de Paris, próximo da Place de La Concorde. Mas o strogonoff se popularizou e virou “arroz com feijão”… outras literaturas apontam como um prato derivado do Goulash, de origem húngara, feito com carne de vaca cortada em cubos.

Então, compartilho com vocês um pouco da minha biblioteca e sugestões de leitura para quem curte gastronomia, mas não quer ler, necessariamente, receitas.

– Nem só de caviar vive o homem: J.M.Simmel conta a história de um cara que se torna espião e, através de suas receitas, cozinha para diversos aliados e inimigos, e resolve grandes “abacaxis” através de seu tempero.

1imagem

– Alho e Safiras: livro escrito pela crítica gastronômica Ruth Reichl, que atuou primorosamente para o NY Times, editora chef do Gourmet Magazine. Ela conta os bastidores de sua vida como crítica. Livro levíssimo, vale a diversão.

2imagem

– Carême, o cozinheiro dos Reis: a vida de Marie-AntonineCarême, chef de cozinha francês conhecido pela alta gastronomia francesa. Ele pintou o sete, o oito e o nove na gastronomia, vale a pena ler a história dele, se você quiser entender por que a gastronomia é o que é hoje. Acredito que ele tenha feito parte disso…

3imagem

– O que Einstein disse a seu cozinheiro: uma compilação inteligente de informações sobre os ingredientes, do porquê as coisas funcionam desta ou daquela forma.

4imagem

– Conselhos a um jovem chef (Daniel Boulud) = o nome já diz tudo! Sem spoiler!

5imagem

– Quem colocou o filé no Wellington?: histórias como a do strogonoff, entre outras curiosidades, e de como nasceu o nome do seu prato preferido é o que você vai ler neste engraçado livro de James Winter. E vai pensar: “Puxa, jamais imaginei que esse nome tivesse vindo daí…”

6imagem

 

– As receitas amorosas de uma feiticeira (Brigitte Boulard-Cordeau): bom, esse livro pink, com o título Diário Mágico, não é meu! Não é isso o que vocês estão pensando!!! Posso explicar: é da minha mulher! Ela entrou “numas” de querer aprender sobre gastronomia e comprou um livro de poção mágica. Mas algumas receitas inusitadas para acalmar, trazer alegria ao lar, avivar o amor, curar gastrite etc. são bem interessantes pela composição dos ingredientes.

7imagem

Os banquetes do Imperador: este livro, grande, gordo e pesado, é uma obra clássica, que reúne os principais banquetes da história! Uma joia da gastronomia histórica.

9imagem

 

Então, é isso moçada!

Alguns livros da minha biblioteca, nem todos com receita, mas com boa diversão!

Hasta la vista!

Uma boa diversão! E, por que não, inspiração?

 

Léo Prieto

Muitas vezes, quando sou contratada para fazer um projeto de paisagismo, a primeira questão que o cliente coloca é que “quer um jardim sem necessidade de manutenção”. Um jardim sem manutenção não existe. Podemos colocar espécies de manutenção fácil, mas sempre haverá necessidade de se fazer alguma coisa. Os clientes logo pensam em cortar gastos, mas não se dão conta que ter um jardim sem cuidado não é razoável, terão perdido o que investiram em sua implantação.

imagem1imagem2

Quando se contrata um profissional para fazer a manutenção, deve-se levar em conta o conhecimento técnico deste profissional. Fazer manutenção não é apenas cortar a grama. Para se manter um jardim bonito e saudável, precisamos de muitas etapas. Nunca contrate um jardineiro ou um paisagista que cobra o menor valor. O valor cobrado depende da experiência, do tamanho da área, da dificuldade da manutenção. Pesquise sempre sobre o trabalho do profissional que você pretende contratar. O próprio nome já diz: MANUTENÇÃO para manter o jardim saudável. Não é razoável lembrar que o paisagista existe somente quando aparecem pragas ou algum tipo de doença.
O que eu incluo nas minhas manutenções:
1. Poda da grama, de contenção e de formação, o que inclui galhos e folhas secas, com pragas ou doenças.
2. Adubação na época certa e em quantidades corretas, pois o excesso de adubo pode matar suas plantas.
3. Retirada de ervas daninhas e plantas invasivas.
4. Tratamento fitossanitário com defensivos em dosagens corretas e com a fórmula certa para cada tipo de praga e doença.
5. Aeração do solo.
6. Replantio de mudas.
7. Rega

imagem3

Verifique se as suas ferramentas estão afiadas, pois uma tesoura que mastiga o galho da planta pode danificá-la para sempre.? Verifique também se o jardineiro retira as ervas daninhas da grama antes de cortá-la, pois existem os que passam o cortador na grama e apenas no mato, e, como o mato cresce mais rápido, ele surgirá antes mesmo do próximo corte da grama, trazendo um aspecto de desleixo ao jardim. É necessário que exista, além do jardineiro, o acompanhamento técnico de um paisagista, principalmente na escolha adequada das mudas a serem replantadas ou das mudas novas que serão acrescidas ao jardim.

imagem4
As plantas são seres vivos e, como tal, precisam de cuidados adequados e particulares. Cada uma tem necessidades diferentes da outra (é aí que se encaixa o profissional), também precisam de atenção diária (e é aí que se encaixa o dono do jardim). As pessoas precisam se conscientizar de que os paisagistas escolhem as plantas adequadas para cada local, identificam pragas, aplicam inseticidas ou fungicidas, adubam a terra… mas não fazem milagres!!! Portanto, não adianta deixar as pragas tomarem conta do jardim, ou passar uma semana viajando, enquanto as plantinhas morrem de sede e, depois, chamar o paisagista achando que ele tem o poder da ressuscitação! Seria maravilhoso se tivéssemos este dom, mas, infelizmente, não temos. Manutenção é um serviço indispensável e envolve diversas etapas, mesmo para os jardins mais rústicos e simples.

12
maio

Postado por:

Verde é a cor da natureza. Simboliza crescimento, harmonia, frescor e fertilidade, tem uma conexão bacana com a segurança emocional e, é claro, também é associada ao dinheiro, pois o verde escuro representa bem o mundo financeiro.

Verde tem grande poder de cura, é uma cor repousante para o olho humano. Sugere estabilidade e resistência, indica crescimento e esperança. Em oposição ao vermelho, significa segurança: é a cor de passagem livre no tráfego rodoviário.

O verde está diretamente relacionado com a natureza, de modo que você pode usá-lo para promover produtos “verdes”.
Verde água está associado à cura emocional e proteção e, ainda, o verde azeitona é a cor tradicional da paz.

imagem1

Misturar elementos do passado de forma harmônica pode ser uma tarefa difícil, mas é gratificante. É isso que se vê na cozinha acima, parte do apartamento em que a estilista Paloma Picasso viveu, no Marais, em Paris. Sem medo de ousar, os designers de interiores Philippe Thelin e Thierry Gonzal transformaram o espaço. Um suave tom de verde colore a marcenaria e as paredes, além de inspirar a padronagem do ladrilho hidráulico – que aparece também como um painel sobre a bancada, onde os objetos estão pendurados. Para aquecer a paleta, pontos de vermelho surgem nas cadeiras Eames, ao redor da mesa de Eero Saarinen, e nos pendentes geométricos. A cor verde simboliza o bem-estar, a saúde. Esta cor traz frescor, esperança, equilíbrio e suavidade. É possível decorar com a cor verde mobiliários, tecidos ou até paredes. O verde é uma cor que harmoniza com qualquer ambiente e traduz uma decoração jovem e moderna.

imagem2

Nesta cozinha, a cor verde combinada com o branco e remete a um ambiente organizado, arejado e clean.

imagem4

Elizabeth Sweetheart usa o verde dos pés à cabeça, literalmente, em todos os sentidos. Ela é conhecida na vizinhança do Brooklyn, em Nova York, onde mora, como “The Green Lady” – “Dama Verde”.

É uma artista, pinta delicadezas em aquarela, e trabalhou por décadas na indústria da moda, sempre rodeada por cores, criando estampas feitas à mão para designers e fabricantes de roupas. Atualmente, ela trabalha em casa, colecionando e vendendo peças vintage.

“Estou sempre fazendo coisas que me trazem felicidade, e o verde é, simplesmente, a cor mais alegre e positiva”, diz Sweetheart para o New York Times.

imagem3

Credit Hiroko Masuike/The New York Times.

 

A cor verde existe num grande número de tons. Qualquer cor verde fica bem num ambiente moderno. Já a cor verde escura deve ser aplicada em pequenas quantidades, e fica ótima em acessórios. É melhor usar a cor verde como o fundo.

 

imagem5

Já escolheu a cor para você decorar sua casa?

Um abraço, comente e indique o Blog Indicativo.

Até…

28
abr

Postado por:

Como aumentar a massa muscular?

imagem1

O tipo de exercício mais indicado para o aumento da massa muscular corporal, sem sombra de dúvidas, é a musculação.

imagem2

Existe uma regra básica que fornece suporte para que os resultados sejam alcançados: treino, alimentação adequada e repouso. Todas estas etapas devem ser respeitadas, como regra, para que os resultados sejam satisfatórios.

imagem3

Algumas questões também podem interferir nos resultados, tais como: idade, sexo (maturação hormonal) e nível de condicionamento do praticante.imagem4

A escolha de um profissional habilitado e que tenha experiência no assunto será de vital importância para o planejamento e obtenção dos resultados esperados.

imagem5

 

Vale a pena seguir alguns exemplos de recomendações para que você consiga melhores resultados nos seus treinos de força, tais como: evite treinos muito longos e desgastantes (acima de 60 minutos); priorize, no dia do treinamento, de um a dois grupamentos musculares principais (ex.: peitorais e tríceps); preze sempre pela execução correta do movimento e suas angulações indicadas, respeitando seus limites pessoais; respeite religiosamente o tempo de intervalo entre as séries de treino (ex.: de 1 a 2 minutos); aumente as cargas de treino sempre que for necessário; alimente-se adequadamente e procure descansar o grupamento muscular trabalhado pelo período de 48 a 72 horas após o treinamento.imagem6

 

Para aumentar sua motivação, treine com um amigo ou, caso possa, contrate um personal trainer para potencializar seus resultados. Agora que você já possui algumas dicas importantes para potencializar seus treinos, mãos à obra e bons treinos!

iamgem7

Em caso de dúvidas, terei o maior prazer em respondê-lo, o mais rápido possível.

Professor Esp. Alan Roger

Professor.alanroger@hotmail.com

 

Depois de ver tantos prédios preservados em Milão, uma cidade que soube conservar seus bairros, sua história, riquíssima em museus,prédios e teatros. Eu me admiro em constatar que aqui no Brasil os casarões são completamente abandonados. Estava eu passeando pelos bairros em Milão e eis que encontrei estas colunas coríntias do século II que se elevam diante da Basílica San Lorenzo Maggiore e datam da origem da construção (século IV). Entendo que o nosso país é novo perto da Europa, mas a diferença é enorme.

imagem-1

 

No centro histórico da cidade, o Duomo simboliza 600 anos de história e de arte! Tudo lá é preservado. É normal que os prédios realizem “retrofit” (reforma) com toda tecnologia possível.

Aqui no Brasil é uma decepção. São tantos prédios abandonados. É triste ver a nossa história se deteriorando.

No Rio de Janeiro, nossos casarões históricos completam 30 anos de preservação. A primeira Área de Proteção do Ambiente Cultural (APAC) da cidade foi o chamado “Corredor Cultural”, porque foi no Centro da cidade que estas residências se expandiram. Há um regulamento de lei, de 1984, que inovou ao preservar um conjunto arquitetônico de 1.600 imóveis (que não podem ser modificados) e colocar sob tutela (ou seja, qualquer mudança precisa ter autorização prévia) 1.400, nos arredores da Lapa e das praças Quinze, da República e Tiradentes. Três décadas depois, o desafio agora é levar vitalidade a essa área de 1,3 milhão de metros quadrados, onde o fervilhar dos dias úteis contrasta com o esvaziamento dos fins de semana. Hoje, os imóveis conservados do Corredor Cultural já têm isenção de IPTU. O casario, que sente o peso dos anos, é alvo de outra iniciativa de revitalização: o investimento na restauração. O grande desafio atual da APAC é convencer os proprietários de que os prédios devem ser restaurados e podem, sim, ter ocupação mista, com o comércio convivendo com moradias.

imagem-2

A Prefeitura do Rio procura resolver esses problemas, porém a situação de algumas delas é caótica, o que dá uma sensação de impotência, de abandono.Por que seus proprietários deixam naquele estado de total abandono?

imagem-3

O que acontece? A Prefeitura aciona o proprietário, mas eles não dão retorno, não devem ter recursos. Por esses motivos, vários imóveis são escorados com perfis metálicos para que pelo menos a fachada fique preservada.

imagem-4

Os motivos desse abandono são vários: o proprietário já morreu, há litigio com herdeiros, falta de pagamento de IPTU, não tem como comprovar através de RGI (Registro Geral de Imóveis) a titularidade, enfim, são inúmeros os impedimentos.

imagem-5

 

Vou resumir qual a diferença entre um imóvel tombado e um preservado.

Tombamento é um ato administrativo federal, estadual ou municipal, cuja finalidade é proteger bens de valor histórico, cultural, arquitetônico, ambiental e também de valor afetivo para a população, impedindo que venham a ser destruídos ou descaracterizados.

Bem-Preservado

Quando pertence a um conjunto arquitetônico cujas características representem a identidade cultural de um bairro, localidade ou entorno de um bem tombado. Nesse caso, são mantidos fachadas, telhados e volumetria. São permitidas modificações internas, desde que se integrem aos elementos arquitetônicos preservados.

 

imagem-6

O objetivo é preservar a ambiência urbana, o que deveria ter sido feito com o Palácio Monroe – RJ. Os esforços pela não derrubada do Monroe foram em vão, muitos tiveram um exaustivo trabalho que foi completamente ignorado, para a tristeza de muitos cariocas que viram ruir um pedaço da história da cidade e da história do Brasil.

Quando há interesse em desembaraçar a documentação, se faz a reforma. Agora, com a especulação imobiliária, áreas degradas podem se transformar em prédios corporativos, como foi o caso da Villa Aymoré, na Glória, onde houve o evento Casa Cor, no ano passado. No local, onde antes só havia praticamente a fachada e partes do interior, via-se mato e algumas ocupações. Depois do projeto, surgiram escritórios.

Há outros imóveis das primeiras décadas do século passado pelo Rio que poderiam ser transformados em residenciais ou comerciais.

imagem-10

A Prefeitura informa que existem em torno de 10 mil casarões abandonados ou subutilizados na AP1 (Centro, São Cristóvão, Santo Cristo, Saúde e Gamboa), ou seja, o centro antigo do Rio.
Alguns comerciantes com visão já estão há mais de 10 anos ocupando esta área que antes ninguém valorizava. A cidade cresceu em direção à Barra, e toda Zona Oeste, a AP5, e foram deixando o Centro da cidade esquecido.

imagem-9

 

Entra ano, sai ano, diminuir percentual de gordura e aumentar a massa muscular ainda é o sonho de muita gente. Mas atenção: nem só de suplementação proteica vive nosso músculo. Uma boa consulta, com profissional capacitado, é capaz de detectar sua necessidades e aí estabelecer estratégias para introdução de manobras dietéticas. blog-1

Você não precisa se privar dos alimentos preferidos, porém deve ser sempre incentivado a introduzir alimentos saudáveis para que se transformem em hábitos. A modalidade esportiva, a fase de treinamento, o calendário esportivo…e se você não é “ atleta” de alta performance , mas fica várias horas na academia, em busca do seu sonho, vamos a essas dicas!!!

blog-2

Para você que quer perder gordura e aumentar a massa muscular (hipertrofiar), preste atenção! Para que haja esse aumento, é necessário fazer uma dieta balanceada em macronutrientes, como: carboidratos, gorduras e proteínas. A proteína é o nutriente responsável pela hipertrofia, e sua recomendação é de 1,6 a 1,8 g/kg/peso. Porém, para que ela não seja desviada para formar energia, função do carboidrato, o mesmo deve ser ingerido de 5 a 6 g/ kg /peso por dia. Assim, uma pessoa de 70 kg necessita, em média, por dia, de 126g de proteína e de 420g de carboidrato, enquanto a gordura (de fontes selecionadas, como azeite de oliva e castanhas), em torno de 1 a 2 g por g/ kg /peso. Os micronutrientes também são superimportantes, como as vitaminas, minerais e oligoelementos, pois desempenham um papel importante na produção de energia, síntese de hemoglobina, manutenção da saúde óssea, função imunológica e proteção dos tecidos corporais, além de serem importantes na manutenção dos tecidos musculares.

blog-4

Portanto, não adianta comer apenas frango com batata doce ou tomar Whey protein blog-3 logo após o treino…insira na rotina frutas, verduras e legumes, bem como grãos integrais com boa relação de aminoácidos, como quinua…e não se esqueça da água, ok? Ah, mas esse assunto é tão importante que falaremos em um outro post…

Em um local amplo e bem iluminado, ficará a grande exposição do badalado Superstudio Più para Fuorisalone durante a Semana de Design de Milão, é na Zona Tortona que o Super Design Show acontecerá. Cheios de expectativa, com uma grande visibilidade, hospedará  os esperados “Projetos e Objetos Selecionados”.

imagem-1

 

imagem-1

Trata-se de uma seleção muito bem sucedida que praticamente escolhem a dedo os  objetos icônicos e inovadores, que provavelmente se manterão na história do design mundial.

imagem-3

 

imagem-2

Eles tem um conselho artístico que escolhe os produtos livremente,  e o bacana que é no panorama global, sem limites para as categorias de espaço, custo ou de design. Ou seja é por merecimento mesmo.

imagem-5

Os elementos de design são mostrados em uma grande exposição de design coletivo que valoriza a nova estética, a investigação, a inovação, que pode ser o trabalho de uma equipe, um jovem designer, uma nova empresa ou uma marca já consolidada.

imagem-6imagem-8

Apenas um “pedaço” original ou mais elementos da mesma coleção em uma mini-instalação que conta a história de uma ideia.
Assim é o Super Studio Più, uma das inúmeras atrações da Feira de Milão.

imagem-9

Espaços abertos, pequenos (4 m²) ou maiores (até 30 m²), em sequência.

 

Design Contemporâneo e Bem- Humorado

A Semana de Design,  vem mostrar também os lançamentos da Skitsch, uma empresa que trabalha com peças de design sempre lúdicas e que vende pela web. . (153)

A marca, faz parte do grupo Design Hub, eles trazem um novo modo de fazer design. Com peças lindas e descoladas, agradam as mais variados estilos de clientes. São objetos com uma criatividade contemporânea garantida pela assinatura de grandes designers. A missão da Skitch é entregar objetos que se assemelhem a pequenas obras de arte, coisa fundamental nos dias de hoje. “ Combinação de Função e Emoção”.

Por isso, cada peça comercializada por eles em sua loja online exibe um detalhe encantador, que aguça os olhares mais consumistas. Para a Semana de Design de Milão, que acontece entre os dias 12 e 17 de abril, a marca apresenta dois lançamentos que seguem os preceitos da marca.

imagem-12

Com uma nova cor, a mesa Pang, de Pagani e Perversi, é feita de metal com tampo de vidro colorido. A ideia por trás dessa peça é trazer um pouco de informalidade para a casa, pois ela pode ser usada em sua função tradicional ou transformar-se em uma mesa de pingue-pongue, quando a pequena rede for instalada.

iimagem-13

Criados por Alessandra Baldereschi, os armários da coleção Rami trazem detalhes que lembram galhos em suas portas. O acabamento de linhas finas perpassa toda a peça e se transforma em um engraçado puxador feito de metal.

As formas arredondadas, por sua vez, deixam as peças ainda mais leves no ambiente, como se estivessem suspensas entre os galhos da floresta imaginária.

imagem-11

Fernando e Humberto Campana, nossos queridos designers brasileiros criaram estas luminárias que são feitas de ripinhas de teca finas. Com olhar sensível aos problemas ambientais, a luminária se assemelha a uma árvore que é símbolo e nos remete ao reflorestamento da Amazônia. Há a possibilidade de várias inclinações com ajustes nas ripas e oferece uma luminosidade variada, é uma peça gráfica pelo uso de luz e sombra, como se fosse o sol que brilha através dos ramos.

Luminária de piso / mesa com moldura em teca sólida e aço inoxidável.

Quando estiver por lá vamos passar as novidadinhas de Milão para vocês.

 

Chegando em Milão, prepare-se para “filtrar” cada detalhe que os seus olhos avistarem. Elegância, simplicidade, gentileza, beleza,
arte, design e um ‘savoir-vivre’ de dar inveja ao mais parisiense dos seres!

blog-4

Milão tem belos monumentos, mas é também a capital industrial e financeira da Itália. As maiores indústrias do país, concentram-se no norte da Itália e têm escritórios em Milão.
Os bancos de investimentos estão presentes na cidade, trazendo business men de todos os cantos do mundo para a cidade.

Com isso, Milão movimenta bilhões de euros com negócios inteligentes e práticos, além da preocupação constante com sustentabilidade.

Os estacionamentos de carros elétricos são um belo exemplo. Você não vai encontrar uma cidade com tantos carros elétricos na Europa, como Milão.
E ainda podem ser alugados! Existe também um app que dispõe vários Smart cars para os moradores e turistas. Chama-se Car2Go.

blog-2

Mas não se preocupe com carros, a não ser que você queira viajar pelos arredores. Milão tem uma malha de transportes públicos excelente e muito eficiente.

Adoro caminhar quando viajo, para conhecer bem cada cantinho por onde passo. E Milão é uma cidade onde tudo é perto. O lugar mais distante que o turista desejará ir,
dentro da cidade, fica a 18 ou 20 minutos de taxi.

Caminhando, você se depara com os belíssimos jardins privados da cidade. Aliás, basta olhar para cima e ver os jardins suspensos nas coberturas milanesas.

 

blog-3

Aproveite para caminhar pelo centro. Visitar a belíssima Duomo di Milano. Passear pela Piazza Duomo, visitando a prestigiosa livraria Mondadori, e, continue a descobrir a cidade pelas ruas da Zona
Magenta, região residencial de luxo dos locais.

Não pode perder a caminhada por Brera, bairro do design e das artes. Várias galerias de artes abrem suas portas para o circuito Fuorisalone que ocorre junto ao maior evento da cidade, o Salone
del Mobile. Além das artes e do design, estão maravilhosos restaurantes, todos tradicionais.

blog4

Aventure-se pelo Quadrilatero dela Moda. Via Montenapoleone, Via della Spiga, Via Gesù, Via Manzoni. Esse é o quadrilátero que ferve durante os eventos de moda de Milão. Todo mundo parece ter saído
de um filme publicitário, de tão bem vestidos e elegantes.

Depois de passear, experimente o famoso happy hour de Milão, com os deliciosos ‘Aperitivos’, servidos com acompanhamento de “finger foods” ou pequenas porções de pasta, onde o cliente só paga o drink.

blog-1

A gastronomia milanesa também é especial. Prove, sem culpa, um bom Vitello alle milanese com limões sicilianos. Inesquecível! Os melhores restaurantes não são os ‘grifados’. São aqueles tradicionais, com garçons simples e educados, onde uma boa refeição custa entre 35 e 70 euros por pessoa.

blog-2

E quando alguém lhe disser que dá para conhecer Milão em 2 dias…duvide.