Dando uma dica do que é ter felicidade em fazer coisas simples, afinal não somos ilhas soberbas em que não possamos nos unir e dividir as nossas simples descobertas.

Adoro transformar coisas aparentemente inúteis em algo útil…

Acho que reciclar materiais, além de ser ecologicamente correto, faz bem à alma, pois estamos dando uma segunda chance à algo que já não servia mais…Ver beleza onde não há, ver novas possibilidades para velhas coisas, velhas ideias e desta forma, estimular o lado “faça você mesmo”. Sempre temos algo que pode inspirar, criar e sim e porque não, reciclar, dar uma cara nova na nossa casinha, é sempre muito bom, além de nos dar prazer em dizer para os amigos, “veja fui eu que fiz”.

A decoração, além de trazer beleza, traz conforto e bem estar, pois o que é a casa da gente ? E não é o nosso refúgio do mundo ? O nosso porto seguro, o nosso castelo? Nossa casa é o nosso mundo !

A reciclagem está super em alta e a natureza agradece. Novos usos a objetos velhos ou móveis antigos, são ideias que fazem o ciclo se renovar e trazer muito charme e personalidade ao ambiente.

Eu sempre gosto de produzir algo reciclado autoral nas mostras em que participo.

Essa luminária de xícaras fez o maior sucesso na Mostra Líder em 2015 e hoje está fazendo parte da cozinha lá de casa.

 

Ainda em 2015, eu fiz esse abajur suuuper descolado para a Mostra Casa Cor no Rio de Janeiro. E também bombou gente !!! foi muito simples: Com uma abajour velhinho que tinha aqui, umas bonecas que minha neta nem brincava mais, um jet dourado e tchan, tchan, tchan olha lá tudo prontinho !!!

O único item que eu comprei foi a cúpula, mas que também foi bem baratinha.

 

Esse ano também participei na Mostra TINOC e incrementei aquelas luminárias tipo japonesas, e as transformei em um balão, ficou muito massa !!

 

O importante é deixar a imaginação nos levar, e enxergar além dos objetos. O que não falta por ai é criatividade e inspiração.

Ilumini-se !!

Renda-se ao reciclável !!

 

*Imagens retiradas do acervo pessoal e internet.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *