out
11

Vai chegando aquela hora que bate o desespero, sua casa tá feinha, e voce vai ter que abrir as portas para a família, amigos e aquela gente que aparece por saber que na sua casa a comida é boa e o astral é acolhedor, além do mais está chegando o Natal.

Idealize primeiro, invista depois, a máxima é: Só vê aquilo que você acredita, resumindo e embaralhando, crie a cena, veja em detalhes aquilo que você deseja e tenha fé

Para não errar nas escolhas, comece analisando o ambiente vazio. Defina o tipo de uso que ele terá, por exemplo:
É neste ambiente que eu desejo o meu quarto? Se for, visualize bem o lugar e imagine a melhor distribuição dos móveis.
Essa é a forma mais segura de saber o que cabe lá dentro e onde cada peça ficará.
A etapa seguinte é buscar inspiração em revistas, filmes, novelas, ou mesmo me chamando in box.

Mesmo que você só tenha olhinhos e interesse por projetos caros, saiba que sempre é possível encontrar versões mais baratas. E é aí que começa o próximo passo. Com suas preferências definidas, parta para a pesquisa em lojas, ateliês, home centers, locais que trabalhem com peças de demolição, mostras de decoração além de sites de arquitetos, instagram e etc. Enfim use todos os recursos modernos disponíveis e facilite a sua vida.

O fio da meada

Comece comprando os móveis maiores: sofás, poltronas, camas e mesas. Com essas peças no lugar, fica mais fácil decidir os complementos e garantir harmonia no conjunto.

Olhe também com carinho para o mobiliário que já possui. Sempre há alguma coisa que pode ser reaproveitada, recebendo uma nova pintura ou um tratamento especial feito por você mesmo. Existe também a possibilidade de dar novos usos aos velhos móveis. Um banco, por exemplo, pode se transformar num atraente criado-mudo, ou a porta antiga virar uma cabeceira descolada.

Ponta de estoque e peça de mostruário.

Eis um jeito certo de economizar. O segredo está em saber escolher. Se o produto for de qualidade, despreze pequenos defeitos, pois vale a pena investir num móvel de estrutura firme e resistente, principalmente os maiores, que não são trocados a toda hora.

Objetos de família, peças de artesanato e flor natural dão charme à casa e não comprometem o orçamento da decoração. Além disso, contam a sua história e personalizam o ambiente.

Como incrementar as paredes de um jeito econômico?

Pintá-las com uma cor atraente já é um bom começo. Mas você pode conquistar um efeito interessante com a ajuda de adesivos. Escolha para eles um canto estratégico do ambiente e deixe o restante numa base neutra, para evitar o cansaço visual.

Outro recurso bacana são as fotos em preto-e-branco. Há ótimas opções assinadas por fotógrafos iniciantes, porém se você tiver um bom clique, crie seu próprio ensaio fotográfico.

Qual a melhor época para ir às compras?

A maioria das lojas de decoração costuma fazer duas liquidações anuais, no início e no meio do ano. Esse é um ótimo momento para comprar. Quando eles trocam o mobiliário as peças geralmente são vendidas pela metade do preço.

Alguns eventos de decoração oferecem ainda a possibilidade de adquirir itens com bons descontos após o término da exposição. Alerta: analise bem o produto, veja se tem defeitos e, se for o caso se é possível retocá-lo. Aquisições assim, dificilmente são passíveis de troca.

Dê-se de presente esta oportunidade de ter sua casa do seu jeito e seja feliz.

Deixe seu comentário