out
20

Eu quando pensei no projeto da Escola Praticamente, observei que o conceito seria de um lugar inverso à filosofia do antropólogo Marc Augé, onde pessoas não ficam por muito tempo, como num aeroporto, numa estação de metro, num quarto de hotel, são locais que as pessoas entram e saem sem haver nenhuma identificação com o lugar.

Em escolas as pessoas ficam uma boa parte do dia e eles se identificam com o espaço. Tive o prazer de projetar inúmeras escolas pela RioUrbe e, reconhecidamente era um projeto que existe até hoje porém está decadente, sem nenhum apelo emocional. Isto me incomodava muito mas, a visão do (governo municipal) é outra.

O mundo mudou, e o projeto – modelo padronizado ficou sem espaço. A neuro-arquitetura está descobrindo que cada lugar, cada espaço deve ter um conceito diferente. Uma escola no nordeste não deve ser como uma escola no sul do Brasil. A temperatura, a acústica são diversas e sobretudo os conceitos são diferentes. As paredes devem ser na medida do possível com uma boa acústica, ventilação cruzada e uma projeto executado de tal forma que não tenha desetorização.

Acredito que a integração é a melhor forma de se evitar a prática do bullying. Salas devem ser sempre integradas com os ambientes externos de modo que a meninada possa participar da natureza, a beleza e o lúdico devem estar sempre presentes. Não é legal o jovem se sentir confinado, sem ver a luz e o sol.

A Neuro arquitetura vem chamando atenção aos novos tempos.

Hoje a iluminação é impactante e quando bem projetada, respeita os pontos cardeais, para que as salas na medida do possível não fiquem recebendo o sol da tarde. Este beneficio não é só para os alunos é também para a conta de luz da escola. As crianças terão mais motivação, e muito menos estresse.

A ergonomia é um fator bem importante, mas afinal o que é isto ? É um estudo que relaciona o homem com os objetos ao seu redor, por exemplo, a maneira de se sentar influencia a nossa postura, os nossos movimentos e sobretudo na nossa musculatura, e é sobre este estudo que estamos falando, o desenvolvimento físico do seu humano, em função das alturas de cadeiras, mesas, alturas de degraus, etc… estas medidas são estudadas para que não afetem o nosso sistema corpóreo. As tarefas do cotidiano devem ser realizadas de modo simples para que não nos prejudique e não tenhamos problemas de postura, na rotina dos alunos e nem na movimentação da escola. Sem haver esta preocupação não há concentração, não há foco e determinação para efetuar as tarefas básicas.

As cores, hoje em dia diante de tantos apelos na vida moderna nos deixam fascinados diante de tantas possibilidades, afinal na nossa sociedade somos sensíveis e receptivos às cores. Trocamos informações, estímulos visuais, e associamos as cores as nossas vivencias. As cores podem nos dar alegria ou tristeza, calma ou irritabilidade, somos assim e não percebemos. Todas estas alterações por incrível que pareça altera o comportamento dos jovens, muda a dinâmica de relacionamento e observando bem, estas mudanças alteram o comportamento de todos, pais, alunos, professores e pessoal da administração.
Veja que há muito mais interação, tranquilidade e um aprendizado mais acelerado quando este bem estar motiva toda a meninada.

*Imagens do acervo pessoal e internet.

Deixe seu comentário