nov
09

Andei sabendo que os recrutas também fazem suas tarefas de limpeza doméstica nos quartéis. Eles quando estão de plantão fazem faxina sim. E vamos entender que se lá com os militares a coisa funciona assim, por que na nossa casa não funcionaria?

Outro dia entrei num consultório de um médico que iria fazer uma reforma e te confesso que fiquei tão chocada que não sei como aquilo lá não tinha pulgas. Mesmo que as pessoas não tenham talento e nem tempo para decorar seus ambientes, o mínimo que a pessoa tem que fazer é manter a coisa limpa, certo?

E se eu for falar de pessoas que deixam objetos quebrados, pias com pinga-pinga, vaso sanitário que não funciona bem, bem pessoal, tem mil coisas que a gente deve manter no mínimo na dignidade.Porém tenho que confessar um coisa para vocês: Veja poesia em tudo dentro da sua casa. Vou contar uma história de um amigo arquiteto, bem, ele teve uma infiltração danada no box e no banheiro dele vindo do vizinho de cima, a principio a infiltração foi resolvida, mas as manchas do teto viraram um quadro de inspirações e você pode não acreditar, mas o feio ficou bonito, ele fez vários desenhos aproveitando as manchas e além disto ele escreveu: “AQUI HÁ POESIA”.

O importante é ter limpeza.

Uma casa limpa cintila mesmo quando precisa ser pintada, e com a limpeza, vem um ambiente renovado, cheio de potencial para novas experiências. A vibe é a seguinte: Passe o aspirador e varra a casa, lave o banheiro e troque os lençóis uma vez por semana. Não deixe louça suja acumulada, lave sempre a pia da cozinha.

O próximo passo é a faxina espiritual, você quando está no processo de limpeza vai removendo os lixos da sua cabeça, remova os pensamentos negativos só deixando os positivos.

A sujeira se acumula em espaços que você nem entra, cômodos nunca usados, são áreas problemáticas, os porões, depósitos, garagens e sótãos, e tem também sempre um cômodo da sua casa que você pode não gostar, só que é lá que o bicho pega, entre lá e limpe tudo e faça da sua casa seu santuário, dê atenção aos mínimos detalhes, tenha atenção fanática aos detalhes, reveja telas ou quadros que você não aprecia e jogue fora, sabe o que acontece com o ser humano? Ele se habitua a viver mal e não percebe.

Bem, agora que você já conhece seus percalços, mãos à obra, e saia jogando fora tudo o que te incomoda, não é bom conviver com coisas que a gente detesta, só porque ganhou por exemplo de um amigo ou de um ex, cruz credo! Separe uma caixa e jogue fora tudo que te enjoa e que você tem repulsa, desde papelada velha a objetos inúteis.

Agora se você tem uma cadeira velha que ela faz parte da sua vida e que desde criancinha ela te acompanha, para tudo! Guarde-a porque ela tem história, então preserve-a. São os seus tesouros, concerte o pé da cadeira, reforme o estofado, ame a sua cadeira favorita e passe aspirador.

Vida que segue!

Deixe seu comentário