ago
28

Sob as bênçãos do nosso cardápio semanal vem ai o VINTAGE

Antigamente utilizava-se o termo vintage como prato principal, para fazer referência às melhores colheitas de uva, que eram os vinhos mais refinados e envelhecidos. O conceito se expandiu a outros segmentos, inclusive ao design de interiores, sendo caracterizado por peças criadas a partir do século XVIII que ainda influenciam e determinam tendências.

Essa adoração aos móveis da casa da vovó levantou a questão do reaproveitamento e da restauração. A grande dica para quem quer se manter fiel ao estilo é possuir um móvel reformado, que conte uma história que relembre momentos e que de fato tenha um vínculo com o passado.

Conheça a história do objeto, por quem foi feito, quando? E a loucura de ter tantos sentimentos, como ele era usado na época, tirando partido disso, misture com itens novos e atuais, a imaginação e a criatividade são as senhas da semana. Nem tente recriar um ambiente inteiro com peças de época porque isso está longe da proposta do Estilo Vintage.

Alinhave bem as suas ideias, poucas peças vintage, com toda sua história, integrada ao design atual, criando pontos focais.

A graça mesmo é manter aspecto antigo dos móveis por causa das marcas causadas pelo tempo e uso, como arranhões, cores desbotadas, pintura descascada.

É reaproveitar aquele móvel que a sua vó não quer mais para o seu apê, aquela cadeira de palhinha que tá esquecida no cantinho da cozinha da sua tia, e transformá-la numa mesa lateral.

Mas ATENÇÃO, não confunda o Vintage com o Retrô, o vintage é o móvel original, antigo, de época de verdade. O Retrô é aquele móvel que imita o antigo, mas tem sua fabricação atual, é aquele com cara de velho, mas é novo. Já falamos sobre isso aqui no blog, é só conferir aqui no link (link).

Voltando… Outra característica marcante é a exclusividade, já que a produção ocorria em uma escala menor. Em razão disto, muitos adeptos do estilo vintage valorizam a aquisição de peças originais ao invés dos exemplares retrô, buscando por antiquários, lojas especializadas, casas de leilão e brechós. E fora que a qualidade daquelas cômodas com pés curvilíneos, penteadeiras de ar provençal, eram infinitamente melhor, tanto que duram até hoje.

Em termos de cores e texturas, procure fazer um pano de fundo para os objetos, coloque tons suaves e pastéis nas paredes e cores mais claras no piso fazem esse trabalho divinamente.

Se joga nos acessórios, mas com cuidado para sua casa não virar um museu!!! Porta-retratos, lâmpadas, cortinas, vasos de cristal, tricôs, adornos prateados e dourados, almofadas e muito bordado, são detalhes incríveis para deixar o ambiente acolhedor. Com seu encanto atemporal, é possível preencher cada cantinho da casa com aconchego e tradição — palavras de ordem do estilo.

Releituras de sofás, cadeiras e poltronas de grandes nomes do design modernista são peças que podem ajudar a compor um estilo vintage. Almofadas em crochê, além de um ventilador de pé ou aparelhos de som antigos, como uma vitrola.

Nada remete tanto ao estilo vintage como uma banheira vitoriana. Além disso, revestimentos em combinações de cores e aplicações de papel de parede criam uma atmosfera relaxante, espelhos imponentes e vasos de flores naturais também!!

Resumindo a opera: Lembre-se da casa de seus avós quando você era criança, lá tinha tudo isto que falei aqui, os elementos naturais, cadeiras confortáveis, linhas retas, e plantas. Coloque isto tudo sem sofrência porque o resultado vai ser um paraíso Vintage !!!

É muito bom ter uns trequinhos do nosso passado, a nossa memória agradece, além de serem lindos, sua vó vai ficar muito feliz com a homenagem.

*Imagens retiradas da internet.

Deixe seu comentário